#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » » » » » » » » » » Elias perdeu uma grande oportunidade de fazer história



Respeito, mas não concordo com a decisão de Elias. Acho que o jogador do Corinthians deveria ter prestado uma queixa contra Cristián González. Não acho que seja um assunto de esfera pessoal. Esse é um assunto que diz respeito a todos os jogadores negros e pardos, sejam eles, brasileiros ou não. 

O racismo está impregnado no futebol mundial. Não adianta a UEFA e a Conmebol punirem os racistas com multas irrisórias. E muito menos a FIFA promover uma campanha durante as Copas do Mundo em que os jogadores entram em campo segurando uma faixa com os dizeres “SayNoToRacism”.

O racismo deve ser combatido e tratado como crime. E quem comete um crime deveria pagar pelos seus atos. Ou seja, cadeia!

González, um zagueiro limitado, mostrou-se mais limitado como ser humano. Alguns dias preso, em uma cadeia fora de seu país, poderia fazê-lo compreender melhor a vida.

Tinga, Balotelli, Prince Boateng, Roberto Carlos, Daniel Alves entre outros, já sofreram na pele. E nada aconteceu. E nada acontecerá. 

Em abril de 2005, o zagueiro argentino Leandro Desábato, recebeu voz de prisão - injúria racial contra o atacante brasileiro Grafite - ainda no gramado do Morumbi, após a partida entre São Paulo e Quilmes, seu então clube. Após passar duas noites detido, Desábato pagou fiança e deixou o Brasil. Sem dúvida, uma experiência que o marcará por toda a vida. Uma experiência que González deveria passar.

Elias perdeu uma grande oportunidade de lutar contra uma das maiores violências que um ser humano pode sofrer. Se todos os jogadores vítimas de racismo prestassem queixas, as autoridades seriam obrigadas a tomarem as devidas providências. O covarde jogador pensaria duas vezes antes de cometer tal barbárie.


Duca Reis é jornalista e radialista e escreve todas as segundas e quintas para o Portal da Rede Contínua



«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply