#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » Três sugestões para Aidar

Não restam dúvidas de que o trabalho de Muricy Ramalho foi péssimo neste início de 2015. Em quase quatro meses, o São Paulo não fez uma única partida que enchesse os olhos de seu torcedor. Uma equipe estranhamente sem brio durante 90 minutos dos principais jogos da temporada. Um time engessado taticamente, decepcionante tecnicamente, sofrível fisicamente e abalado psicologicamente. Não dá pra passar a mão na cabeça de Muricy. Foi um trabalho abaixo da crítica. No fim das contas a “demissão” foi justa.

Agora o treinador é passado. Onde existia “aqui é trabalho” agora se lê “aqui é repouso”.  A saída do técnico foi excelente tanto para o São Paulo quanto para Muricy. Que o carismático treinador opere, se recupere e que retorne o mais rápido possível ao mundo do futebol.

E agora a pergunta que fica é: quem será o novo treinador do São Paulo? Desde ontem à tarde o principal assunto nas mesas redondas esportivas é esse. E chovem especulações. Tudo indica que será Vanderlei Luxemburgo, que faz um belo trabalho no Flamengo e voltou ao status de top depois de alguns anos no ostracismo. Mas também fala-se de Abel Braga, Leonardo e até Mano Menezes.

Eu não contrataria nenhum deles. A verdade é que Vanderlei Luxemburgo, Abel Braga, Mano Menezes, Emerson Leão, Cristóvão Borges e tantos outros são farinha do mesmo saco.  É improvável que algum deles consiga inovar trazendo algo que já não tenham mostrado em trabalhos anteriores. Por isso, deixo aqui três sugestões criativas para o presidente Carlos Miguel Aidar refletir sobre o novo comandante tricolor.

1 – Efetivar Milton Cruz – Caro Aidar, começo com a sugestão mais simples. Ele está aí na sua frente. Ou melhor, na sala do lado. Milton Cruz é o cara! Todos nós sabemos que o São Paulo vive grande dificuldade financeira. Por que não utilizar quem já está por aqui sem precisar gastar toneladas de dinheiro? Ninguém melhor do que Milton Cruz para assumir essa bomba. Não precisa nem de reajuste salarial como o Santos fez com Marcelo Fernandes. É só o efetivar no cargo de treinador e está tudo certo. Milton Cruz estará feliz! Ele tem a confiança do elenco. Conhece todos os funcionários do CCT e do Morumbi, por isso não vai sofrer com a adaptação. Milton Cruz conhece a pressão do dia a dia, se dá bem com a situação e com a oposição, e o melhor já dirigiu a equipe em diversas oportunidades. Aidar, em nome de Jesus, efetiva o Milton Cruz!

2 – Investir num gringo  – Agora, Aidar, se você pretende balançar o mercado e colocar o São Paulo nas manchetes internacionais (o que não ocorre desde 2005 [desculpa, mas eu acho a Copa Sulamericana de 2012 insignificante]), é hora de contratar um treinador estrangeiro! Vou te citar três nomes: Pode ser o argentino Alejandro Sabella (técnico da Argentina na última Copa do Mundo), o português André Villas-Boas (Já treinou o Chelsea e não vai ter dificuldades com o idioma) ou o colombiano Juan Carlos Osório (Que eliminou o seu São Paulo dirigindo o Atlético Nacional na Sulamericana do ano passado). Pode ser qualquer um desses três. O São Paulo estará em “buenas manos”. Se quiser arriscar dá pra ir atrás do Seedorf ou do Tatá Martino, mas acho que estes dois estão num degrau abaixo dos três primeiros. O São Paulo parou no tempo e precisa urgentemente se modernizar.  Por que não começar trazendo alguém que já deu bons frutos no exterior para nos ensinar? É um gesto de humildade! É óbvio que trazer qualquer um dos três seria um investimento alto, mas aí Aidar, é só chamar seu amigo da Natura que ele libera uma verba extra. E quem sabe não presenciamos o surgimento de um novo José Poy?

3 – Promover Rogério Ceni – Por último meu o plano mirabolante, Aidar. Na verdade foi o Mauro Cezar Pereira que sugeriu e eu embarquei na loucura dele. Que tal Rogério Ceni atuando como treinador e goleiro ao mesmo tempo? Com ele no comando nunca haverá crise no São Paulo, Aidar. Primeiro porque todo jogo ele iria fechar o gol pra não correr o risco de ser demitido. Segundo, a imprensa o respeita. E terceiro, a torcida o idolatra. Imagina só um técnico com contrato vitalício? Seria espetacular, Aidar! Roberto Carlos no Anzhi, e Romário no Vasco já fizeram isso. Até Ryan Giggs treinou e jogou simultaneamente no poderoso Manchester United. É possível, Aidar! Mas é preciso dar tempo para Ceni. Ele sabe mais do que ninguém os defeitos deste time. Em campo e no vestiário. E não precisamos nem falar que Rogério Ceni sabe muito mais de bola do que Ney Franco, Ricardo Gomes, Paulo Autuori, Nelsinho Baptista, Vadão e tantos outros que treinaram o São Paulo nos últimos anos. Rogério esqueceria a aposentadoria para iniciar a carreira como treinador e goleiro. Seria além de tudo, a maior jogada de marketing do século. Imagina Rogério Ceni de terno e luvas na beira do gramado do Morumbi orientando o Alexandre Pato? Goleiro / Mito / Treinador. Só o São Paulo tem!


E aí, Aidar? O que será que vai dar?

Victor Rodriguez é narrador e escreve todas às terças e quintas feiras para o portal da Rede Contínua.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply