#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » Eu acredito

Quem tem o mínimo conhecimento sobre futebol imagina que o São Paulo será eliminado da Copa Libertadores, na próxima quarta-feira. Depois de perder o jogo de ida por 2 x 0 para o Atlético Nacional de Medellín, em pleno Morumbi, o São Paulo precisa vencer a partida de volta, na Colômbia, por 3 gols de diferença para jogar a final da Copa Libertadores pela sétima vez na sua história.  

É óbvio que a missão do tricolor é muito difícil, quase impossível, mas tem um detalhe que mantém vivo o sonho do torcedor são-paulino: é FUTEBOL e a partir do momento que a bola rola tudo pode acontecer. Além do mais, o São Paulo não à toa recebeu a alcunha de “Clube da Fé”. E como diz a famosa letra de Gilberto Gil “andar com fé eu vou, que a fé não costuma falhar”.

Pra citar outra música, em Só os Loucos Sabem, o saudoso Chorão, vocalista do Charlie Brow Jr,  diz que “pra quem tem pensamento forte o impossível é só questão de opinião”. Edgardo Bauza, técnico do São Paulo, tem o pensamento forte. E ele acredita. O argentino foi campeão da América com a LDU em 2008 e com o San Lorenzo em 2014. Foram conquistas improváveis, mas ele conseguiu. Só alguém com o pensamento forte é capaz de conquistar tais façanhas.

Entretanto, Bauza terá muitos problemas para escalar uma equipe forte pra tentar reverter o placar adverso. Sem o zagueiro Maicon expulso no jogo da semana passada, o uruguaio Lugano deve ganhar mais uma vez a oportunidade de ser titular na zaga tricolor, ao lado de Rodrigo Caio. Além de Maicon, o meio-campista Ganso e o atacante Kelvin também são desfalques confirmados, ambos com problemas musculares.

Se eu fosse Bauza escalaria um time mais forte no meio campo para tentar travar o bom toque de bola do time colombiano e apostaria em uma dupla de atacantes para fortalecer a bola aérea ofensiva. Minha escalação ideal seria Dênis, Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; João Schmidt, Hudson, Thiago Mendes e Michel Bastos; Calleri e Alan Kardec. Mas Bauza, um conservador por natureza, não deverá modificar tanto a estrutura de sua equipe.

Nós da imprensa brasileira de modo geral “adoramos” lamentar os desfalques dos times de cá e acabamos nos esquecendo da qualidade dos times de lá. O Atlético Nacional é uma grande equipe. Fez a melhor campanha da primeira fase da Libertadores e eliminou os argentinos Huracan e Rosário Central, nas oitavas e quartas de final, respectivamente. Alguns jogadores do time colombiano como Mancnelly Torres, Moreno e Borja seriam titulares em qualquer time grande do futebol brasileiro.  E jogando em seus domínios, no belo estádio Atanasio Girardout, o time verde e branco é quase imbatível.

É só mais uma barreira que o São Paulo terá de enfrentar. Tudo leva a crer que o São Paulo será eliminado. Mas imaginemos um cenário ideal para o clube paulista: Calleri abre o placar numa cabeçada antes dos 10 minutos de jogo. Então o Atlético Nacional sente a pressão do placar adverso e o zagueiro Henriquez dá uma botinada em Michel Bastos e é expulso... Aí tudo muda!

É claro que é improvável, mas pode acontecer! É FUTEBOL! Já vimos viradas incríveis na decisão da Champions League e da Copa Mercosul. Mesmo assim achamos que o resultado provável são favas contadas. Repito, tudo leva a crer que o time colombiano se classificará. Mas eu jamais duvidaria da camisa, da história e da tradição do São Paulo Futebol Clube. Não dá pra duvidar do time que segurou o River e o The Strongest jogando fora de casa. Não dá pra duvidar do time que parou o Galo e goleou o Toluca. Toda vez que a camisa branca com as listras preta e vermelha estiverem em campo, tudo pode acontecer. Inclusive milagres. Os torcedores do Atlético Mineiro que perdoem o plágio, sei que sou minoria, mas eu acredito!

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply