#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » A volta de quem não foi!

Depois de seis anos ele está de volta. A apresentação oficial de Ricardo Gomes como novo treinador do São Paulo, agora para sua segunda passagem no clube, é de que nunca houve um desejo de separação deste vínculo, apesar do treinador não ter resistido à eliminação na Copa Libertadores de 2010, quando o Tricolor era presidido por Juvenal Juvêncio.

Abre Aspas para Leco, presidente do São Paulo:

“Eu, primeiramente, quero deixar registrado que pedi licença aos homens que dirigem o futebol do São Paulo para que eu pudesse ter esse momento de grande prazer pessoal de estar aqui, em nome do São Paulo, para recepcionar essa figura por quem eu tenho grande admiração, pelo homem que é, pelo profissional que é e porque, em sua chegada em 2009, eu estava presente. Participei da cena de sua apresentação, e a trajetória dele aqui em 13 meses foi, para nós, muito vitoriosa. Só temos palavras elogiosas e positivas para o que ele foi no São Paulo. É com muito gosto que estou aqui, sentado ao lado do Ricardo Gomes. Bem vindo, Ricardo”.

Abre Aspas para Ricardo Gomes, técnico do São Paulo:

“Agradeço a essa casa, esse clube, que eu aprendi a gostar antes mesmo de chegar, em 2009. Falei para os jogadores ainda hoje, antes mesmo de conhecer, dentro do Seleção (como jogador), aprendi agostar do São Paulo pelo o que amigos falavam, pelas conversas. Esse retorno, depois do meu acidente, me deixa muito feliz e querendo fazer melhor ainda do que fiz em 2009 e 2010. Quando se deu a proposta do São Paulo, ai veio toda a memória, a recordação do clube, que eu comecei agostar ainda na Seleção. Ai conversei com presidente do Botafogo, tivemos uma conversa franca. Achei que seria melhor para mim e ele permitiu. Foi bem simples, uma conversa, um almoço. Citei alguns exemplos. Se eu voltei para o São Paulo não foi por acaso. Eles conhecem meu trabalho e certamente fiz coisas boas e não tão boas, mas tem uma conduta, a conduta São Paulo. Primeiro toque que tem de exigir é o comportamento São Paulo. Muito profissionalismo, muita entrega. Isso já começou. Quem não entendeu, está fora. Não dá pra ficar assim. 12º? Não dá, né? Não vai ser fácil, mas essa conduta é uma condição que eu não abro mão. Eu cheguei aqui no almoço e parece que o tempo não passou. Conversando com as pessoas, você pensa: ‘não é possível’. Isso é o São Paulo. Mantém funcionários, jogadores…O Lugano é um exemplo. Voltou pela conduta São Paulo"

Por fim Leco falou sobre o contrato de Gomes:

"É um contrato celebrado por tempo indeterminado. Temos uma relação de confiança e história de um lado e de outro que nos deu uma tranquilidade de ajustar que o contrato dele não tenha prazo, até porque isso não vincula ninguém, não segura ninguém”.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply