#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » O Brasil vê o ouro de Phelps, sorri com Flávia Saraiva e vaia o futebol masculino que continua atrás do inédito gol olímpico!

A Hora do Ouro 
Domingo, 07 de Agosto de 2016
Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro

Ainda estamos nas fases eliminatórias e apenas passaremos delas no decorrer da semana, mas as apresentações do grupo feminino da ginástica artística já levantaram a torcida na Arena Olímpica, no Rio de Janeiro, desde a manhã. São cinco atletas, Rebeca Andrade, Flávia Saraiva, Daniele Hypólito, Jade Barbosa e  Lorrane dos Santos. Ao todo, o quinteto deve passar por quatro etapas durante o circuito: trave, barra, solo e salto.

Flávia Saraiva, de 16 anos, foi a mais aplaudida, embora as traves paralelas, a atleta caiu durante sua apresentação, mas se recuperou logo.

No solo, Daniele Hypólito sofreu uma queda e perdeu alguns pontos. Quando foi mostrada no telão, chegou a pedir desculpas e o público ovacionou a atleta, que se emocionou.

Jade Barbosa foi muito bem em suas apresentações, cravando saltos, distribuindo sorrisos e arrancando aplausos e gritos de toda a torcida. No solo, sua nota foi de 13.733.  A companheira de equipe, Rebeca Andrade, pontuou 14.033.

O dia começou com marcas que já vem sendo tradicionais nestes Jogos para o Brasil em vitórias no vôlei, em quadra e na praia, ainda vimos o nosso Handebol masculino com uma vitória histórica sobre a Polônia. O Basquete masculino entrou em quadra apenas na segunda etapa e foi derrotado pela Lituânia, que abrira longa vantagem sobre o Brasil no primeiro tempo e foi irrecuperável o resultado final. O judô continuou sem nos dar medalhas e importantes classificações aconteceram na esgrima e  no tênis de mesa. Já o rúgbi feminino foi goleado pela Bélgica por 12x0. A natação também foi marcado por maus resultados de Felipe França e demais brasileiros.

No futebol masculino mais uma decepção, o Brasil apenas empatou com o Iraque por 0 X 0 e tem a sua classificação muito ameaçada a próxima fase. Com 2 pontos em 2 jogos o Brasil está na segunda colocação do grupo ao lado do mesmo Iraque, a Africa do Sul é a última do grupo com apenas 1 ponto e a próxima adversária do Brasil é quem lidera, a Dinamarca com 4 pontos. No jogo a nossa seleção criou boas chances, teve um volume de jogo considerável, mas parou em uma retranca de 4 zagueiros, 1 cabeça de área e 2 meias de marcação do Iraque.

Havia muito espaço entre o setor criativo do Brasil e o afobado trio de atacantes formado por Gabriel, Neymar e Gabriel Jesus. O último deles continuava com a pontaria ruim diante dos sul-africanos, desperdiçou uma oportunidade inacreditável, chutando na trave com o gol escancarado. Aos 11 minutos o goleiro Weverton saiu mal do gol, na tentativa de cortar uma cobrança de lateral de Ismail. Abdul-Raheem desviou a bola com a cabeça e quase acertou o alvo. Neymar quase marcou um gol olímpico aos 35 minutos e parou na defesa do goleiro Hameed. Pouco mais tarde, cobrou uma falta na barreira, e a bola sobrou para Renato Augusto girar e chutar forte. No travessão.Renato Augusto ainda perdeu um gol sem goleiro nos acréscimos.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 0 X 0 IRAQUE

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 7 de agosto de 2016, domingo
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Ovidiu Hategan (ROM)
Assistentes: Octavian Sovre (ROM) e Sebastian Gheorghe (ROM)
Cartões amarelos: Thiago Maia, Douglas Santos e Rodrigo Caio (Brasil); Ali, Luaibi, Kareem, Hameed e Tariq (Iraque)

BRASIL: Weverton; Zeca, Marquinhos, Rodrigo Caio e Douglas Santos (William); Thiago Maia, Renato Augusto e Felipe Anderson (Luan); Gabriel, Gabriel Jesus (Rafinha) e Neymar
Técnico: Rogério Micale

IRAQUE: Hameed; Nadhim, Ali, Ibrahim e Ismail; Natiq, Adnan, Kareem (Tariq), Luaibi (Faez) e Attwan; Abdul-Raheem (Ahmed)
Técnico: Abdul Ghani

Para encerrar o dia Olímpico o time dos EUA do revezamento 4x100m da natação conquistou a medalha de ouro na Olimpíada do Rio. Em segundo, com a prata, ficou a França, e em terceiro, com o bronze, a Austrália. O Brasil foi quinto colocado. O fenômeno Michael Phelps, maior ganhador de medalhas da História dos Jogos, ganhou a sua 23ª.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply