Colunas

Abre Aspas: Andréia Regina Silva

Início hoje o quadro "Abre Aspas", que em toda a segunda-feira irá trazer uma entrevista exclusiva com personalidades do esporte, onde será a oportunidade de relembrarmos e trazermos aqui declarações inéditas. Hoje início reproduzindo a primeira entrevista que realizei.
Andreia Regina Silva é uma das responsáveis pelo sucesso da arbitragem brasileira e uma das mais respeitadas do mundo no exercício de sua função. Arbitra internacional desde 2011, Andreia já atuou em torneios importantes como a Copa América Sub 18 Feminina, em Porto Rico (2012), e o Campeonato Sul - Americano Sub 15 Feminino, no Equador (2011). Também apitou as últimas edições do Novo Basquete Brasil (NBB) e durante anos seguidos a Liga de Basquete Feminino (LBF). Foi convocada para a Copa América em 2013 e se tornou a primeira brasileira a participar de um Campeonato Internacional Masculino. Seu trabalho mais recente foi na França, mais precisamente no Pré Olímpico de Nantes, classificatório para as Olimpíadas do Rio de Janeiro.

Vagner : Você era atleta e jogava no Bauru. Com o final do time, quais foram os caminhos que lhe levaram para a arbitragem e não a ser técnica por exemplo, caminho comum a exs jogadoras?

Andréia: Sim, eu era atleta e jogava em Bauru, mas eu não era muito habilidosa como jogadora (risos). Eu na verdade queria ser técnica sim, mas não havia começado faculdade ainda e vi em uma revista que teria um curso de arbitragem de basquetebol em São Paulo. Fui fazer, mas não tinha lugar para ficar e fiquei de favor na casa dos outros. foi onde tudo começou. Se você puder entre no R7 e coloque assim: Arbitra de Basquetebol que passou fome, ou no Google. Lá você terá toda a minha história.

V: Você já atuou diversas vezes no Ginásio Lineu de Moura em São José dos Campos. A equipe não terá mais atividades e ficam as lembranças. Qual foi o momento mais marcante com o São José Basquete?

A: Foi na semifinal São José x Flamengo, onde o jogo foi para a prorrogação e o São José venceu (Jogo realizado em 18 de maio de 2012, com o placar de São José 107 x 99 Flamengo). A torcida é muito apaixonada e muito inteligente. Entendem muito de basquete, dava para sentir o calor humano.

V: Em suas postagens recentes tem demonstrado sua gratidão pelos lugares que o basquete lhe tem proporcionado conhecer. Qual destas viagens mais lhe marcou?

A: Amei todos os lugares que conheci meu amigo, Pois nunca teria dinheiro para conhecer todos esses lugares e ficar nos hotéis que fiquei. Venho de uma família humilde, casa de madeira... Mas temos muita dignidade!!! Por isso agradeço a Deus por tudo que tenho, tudo mesmo. Sei que Deus me ama e jamais faria algo errado para perder a benção que tenho.

V: Quando não esta atuando como são as suas horas de lazer?

A: Quando não estou atuando, estou gerenciando a minha empresa de arbitragem, a Arsport. Meu lazer é correr, academia, gosto de ir para um lugar tranquilo, sem bagunça, ficar com a família, pedir a benção da minha amada avó que tem 82 anos e é o meu grande amor (risos). Sou bem tranquila, não gosto de balada, não conheço boates ou barzinhos em São Paulo (risos). Não sou de sair mesmo, sou do interior né (risos)!

Nenhum comentário