#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » Almanaque do JEC: Waldir Amaral

O narrador Waldir Amaral nasceu em Goiânia no dia 17 de outubro de 1926, sendo lembrado como um talentoso profissional de comunicação e um dos pioneiros na transformação das jornadas esportivas radiofônicas num verdadeiro show. Criou bordões que atravessaram todo o Brasil e tornaram-se referência nacional como “indivíduo competente”, “o relógio marca”, e “tem peixe na rede”.  Criou também o apelido “Galinho de Quintino” que acompanha Zico até os dias de hoje. Filho de Waldemar Dutra Amaral e Otília Dutra Amaral, ambos mineiros de Patos de Minas e Curvelo, respectivamente, deixaram Pilar de Goiás quando Waldir era adolescente e vieram para Campinas, bairro que deu origem à cidade de Goiânia, conhecido também como Campininha. Waldir se dizia “goianeiro” (mistura de goiano com mineiro), e sua brilhante carreira na “latinha” começou aos 17 anos, na antiga Rádio Clube de Goiânia (Atual Rádio 730). No ano seguinte, ao completar a maioridade, pegou uma carona de avião até São Paulo, posteriormente chegando ao Rio de Janeiro em 1° de julho de 1945.
Tinha um objetivo na então capital do país: conhecer Oduvaldo Cozzi, o lendário “speaker” dos anos 40 e 50. Acabou contratado pela Rádio Tupi, como locutor comercial em 1948. Pouco depois, passou a atuar também como assistente da equipe de esportes da Rádio Mauá, que era chefiada pelo narrador Jayme Moreira Filho, torcedor assumido do América Futebol Clube. No início dos anos 1950, Jayme narrava, na Rádio Mauá, o clássico Fluminense x América. No começo do segundo tempo da partida, o tricolor carioca goleava a equipe americana por 3 x 0. Revoltado com a derrota iminente de seu time, Jayme olhou para o então auxiliar Waldir Amaral e disse: "menino, eu não vou narrar mais esse jogo. Vou embora pra casa. Agora é a sua chance". Waldir seguiu com a narração e transmitiu mais dois gols do Fluminense.
No Rio de Janeiro, passou pelas rádios Tupi, Mauá, Continental, Mayrink Veiga, Nacional e Globo. Nesta última, por sinal, permaneceu de 1961 a 1983. Foi Waldir, ao lado de um dos diretores da Rádio Globo, Mário Luiz, o “criador intelectual” da vinheta “Brasil-sil-sil!”, gravada pelo radialista Edmo Zarife durante as Eliminatórias da Copa do Mundo para 1970, para levar a seleção à frente, e que está no ar até hoje.
Waldir Amaral faleceu 10 dias antes de completar 71 anos, em 07 de outubro de 1997 (há exatos 19 anos), vitimado por uma insuficiência coronariana. Em sua homenagem, a rua Turf Club, no bairro do Maracanã, passou a se chamar R. Radialista Waldir Amaral. Profissional extremamente criativo, Waldir Amaral costumava dizer vários bordões enquanto narrava a partida. Alguns bordões criados por ele:
“Tem peixe na rede do…” Ele dizia quando o time levava gol do adversário: “Tem peixe na rede do Flamengo”
“Choveu na horta do…” Ele dizia quando o time fazia gol no adversário: “Choveu na horta do Vascão”
“É fumaça de gol”  Ele dizia quando surgia uma oportunidade de gol: “Aproxima-se da área, é fumaça de gol…”
“Caldeirão do Diabo” A grande área: “Vai cruzar no caldeirão do Diabo”
“Indivíduo competente” Quem fazia o gol: “Indivíduo competente o Zico, deeeeez, é a camisa dele!”
“O visual é bom, Roberto tem bala na agulha” Quando o jogador ia bater uma falta.
“Estão desfraldadas as bandeiras do Fluminense” Ele dizia logo após o gol.
“Deixa comigo” Dizia logo após a vinheta do seu nome.
“O relógio marca” Ele dizia quando dava o tempo de jogo.
Waldir foi um locutor original e que soube comunicar como poucos. Narrava pausadamente, com elegância e muito estilo. Foi um dos maiores radialistas esportivos de todos os tempos.
Formava dobradinha, nos anos 80, com Jorge Cury. E da sua equipe surgiram feras como José Carlos Araújo (o Garotinho), Luiz Penido (o Garotão da Galera), Kléber Leite (publicitário e atual dirigente do Flamengo), Loureiro Neto, Edson Mauro, Gilson Ricardo, Maurício Torres, Rui Guilherme e outros.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply