#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » » » » Bola Laranja: 20 anos depois Mogi é campeão paulista de Basquete

A última conquista havia sido há duas décadas atrás, e este dia ficará eternizado na memória de qualquer torcedor mogiano. Exatos vinte anos depois do primeiro e único título estadual de sua história, o Mogi das Cruzes está de volta ao topo do basquete de São Paulo e é bicampeão paulista. Na noite desta quinta-feira, 27 de outubro, o time comandado pelo técnico Guerrinha voltou a vencer o Bauru, desta vez por 69 a 61, fechou a série melhor de três jogos em 2 a 0 e levantou a taça tão aguardada por sua torcida, que testemunhou a conquista em um ginásio Professor Hugo Ramos completamente lotado para cinco mil fanáticos.
O Bauru começou melhor a partida e, aproveitando bem seus ataques, abriu 7 a 0 logo no primeiro minuto. Com uma cesta de três de Larry Taylor o Mogi anotou seus primeiros pontos. O time mogiano até encostou no placar, mas depois disso os visitantes abriram uma vantagem de nove pontos com dois lances livres convertidos por Jefferson. O período terminou com o Bauru vencendo por 19 a 12. Na volta para o segundo quarto, Shamell anotou cinco pontos em sequência e colocou o Mogi no jogo novamente. A partida ficou quente, sobretudo depois de uma cesta de Hettsheimeir não ser validada pela arbitragem e gerar muita reclamação do Bauru. A 2:40 do fim, Shamell converteu uma bola de três, cortou a diferença para três pontos (27 a 24). A um minuto do fim, dois lances livres de Caio Torres colocaram o Mogi na frente pela primeira vez, na sequência uma cesta de três de Alex decretou o placar final antes intervalo: 29 a 28.
Na volta dos vestiários Alex passou a comandar o Bauru. Em quatro minutos, o ala anotou sete pontos e ajudou a equipe visitante a abrir nove de vantagem a 4:12 do fim do terceiro quarto. Mogi repondeu primeiro com uma bola de três de Filipin. Na sequência, ainda aproveitou uma falta antidesportiva a favor para converter dois lances livres com Tyrone e cortar a diferença para quatro. Em uma infiltração de Larry, o Mogi se aproximou de vez no placar, e a torcida voltou a jogar junto. Uma cesta de três de Filipin nos segundos finais pôs fogo no jogo e fez com que o placar ao fim do terceiro período fosse de 47 a 46 para o Bauru. No último quarto Elinho e Shamell anotaram os primeiros pontos mogianos, enquanto Gui Santos respondeu com uma bola de três no estouro do cronômetro e empatou a partida em 50 a 50. Depois disso foi o Mogi quem assumiu o controle da partida. A equipe chegou a abrir oito pontos de vantagem, passando a impressão de que o título era apenas questão de tempo. No entanto, o Bauru encostou novamente com uma bola de três de Alex, que diminuiu a diferença para apenas dois pontos a 50 segundos do fim. Guerrinha pediu tempo. Na vola, Filipin, jogador há mais tempo nesta equipe do Mogi, respondeu com outra bola de três e praticamente definiu a partida. A torcida soltou o grito de campeão preso há duas décadas na garganta.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply