#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » » » Canetadas: Foi DIEmpolgar!

Três gols em nove minutos. Um final de jogo alucinante no Mineirão, mas ruim para Atlético-MG e Flamengo. Com o resultado de 2 a 2, as duas equipes ficaram ainda mais distantes do sonho do título nacional. Crias do Santos, Robinho e Diego foram campeões com a equipe paulista e saíram para rodar o mundo. Apesar de atuarem por vários anos na Europa, foram apenas dois duelos, com uma vitória para cada um. No primeiro encontro em solo brasileiro, Diego foi melhor na primeira abriu vantagem sobre o amigo. Prejudicado por equipe que tem dificuldades para tocar a bola, Robinho foi figura apagada. Mas tudo mudou no segundo tempo. Robinho conduziu a pressão do Atlético e foi autor do primeiro gol atleticano.
A expectativa criada em torno da partida no primeiro tempo não se concretizou em gols e foram pelo menos três defesas importantes de Victor após bons ataques do Flamengo. Carlos César, pela lateral direita não conseguia parar Fernandinho, que em pelo menos duas oportunidades conseguiu finalizar sozinho. Além da dificuldade na marcação, o lateral direito também errou mais do que o normal, numa jornada inferior do que o costumeiro. O primeiro tempo do Flamengo no Mineirão foi impressionante. Mesmo atuando como visitante e diante de 40 mil torcedores rivais, a equipe carioca parecia estar em casa. Controlou a partida e criou as melhores chances. Na etapa inicial o Flamengo teve 60% de posse de bola e finalizou 12 vezes, contra apenas quatro do Atlético. Tanto que o placar de 1 a 0 foi pouco pela produção das duas equipes.
Na segunda etapa o técnico do Atlético-MG, Marcelo Oliveira, optou pela entrada de Luan, após o intervalo, no lugar de Cazares. Pouca coisa mudou. Aos 18, após a torcida pedir por Pratto, Marcelo atendeu, sacando Leandro Donizete do jogo. Foi então que o treinador ouvi o coro de "burro". É verdade que o Atlético melhorou, e quase conseguiu vencer, mas levou um gol no fim. Na etapa final, com o rival em cima, o técnico Zé Ricardo mudou mal o Flamengo, que caiu de ritmo e sofreu mais do que precisava e apenas empatou o jogo, após levar a virada.
Entre a derrota para o Cruzeiro, como mandante, na sétima rodada, e o confronto com o Flamengo, pela 33ª, o Atlético atuou 12 vezes em casa no Brasileirão. E venceu todos os jogos, igualando a marca estabelecida pelo Santos, em 2005. A chance de se isolar como recordista de triunfos como mandante foi interrompida pelo Flamengo. Apesar do resultado, o Atlético segue como o segundo mandante como o maior aproveitamento no Brasileirão.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 2 FLAMENGO

Data: 29/10/2016 (sábado)
Horário: 16h30 (de Brasília)
Motivo: 33ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Público: 48.157 pagantes
Renda: R$ 1.871.325,00
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Neuza Ines Back (SC/FIFA) e Alex dos Santos (SC)
Cartões amarelos: - (CAM) Alex Muralha (FLA)
Gols: Diego aos 32 min do primeiro tempo; Robinho aos 36 min, Pratto aos 41 e Guerrero aos 44 do segundo tempo

ATLÉTICO-MG
Victor, Carlos César, Erazo, Gabriel e Fábio Santos; Leandro Donizete (Lucas Pratto, aos 18 do 2º), Júnior Urso, Otero (Clayton, aos 37 do 2º) e Cazares (Luan, no intervalo); Robinho e Fred.
Treinador: Marcelo Oliveira.

FLAMENGO
Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão (Leandro Damião, aos 42 do 2º) e Diego; Gabriel (Emerson Sheik, aos 14 do 2º), Fernandinho (Alan Patrick, aos 26 do 2º) e Guerrero.
Treinador: Zé Ricardo.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply