#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » » » Máquina do Tempo: Corinthians 2 x 1 Flamengo, Libertadores 2010

Esse confronto já protagonizou decisões de vagas em competições nacionais (Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil) e decidiu o título da extinta Supercopa do Brasil (competição que reunia o campeão brasileiro e o campeão da Copa do Brasil do ano anterior), sendo que o Corinthians sagrou-se campeão. Em competições internacionais, os times se enfrentaram nas oitavas de final da Copa Libertadores da América de 2010, tendo o Flamengo como classificado, está partida relembramos hoje no quadro: "Máquina do Tempo". Abre Aspas para o portal UOL em 05 de maio de 2010:
"O Pacaembu estava quase todo alvinegro, mas a festa foi da minoria vermelha e preta. O Flamengo está nas quartas de final da Libertadores. O Corinthians, por sua vez, vive um pesadelo. Jogando com o regulamento a seu favor graças à vitória por 1 a 0 no Maracanã, o time carioca perdeu por 2 a 1 na noite desta quarta-feira, mas se classificou pelo gol anotado fora. Vágner Love fez o gol salvador, ofuscou o de Ronaldo e o contra de David.
A torcida alvinegra vê mais uma vez o sonho da inédita conquista seguir apenas como um sonho. E justamente no ano do centenário do clube, que já tem motivos para ser esquecido com a precoce eliminação no Paulista. Agora, a expectativa por conquistas ficará restrita ao Campeonato Brasileiro.
A queda no torneio continental é a segunda seguida no Pacaembu, quatro anos depois de um jogo marcado negativamente na história do futebol brasileiro. Na ocasião, os corintianos perderam em casa por 3 a 1 para o River Plate e a torcida, em um ato de selvageria, tentou invadir o campo para agredir os jogadores.
Dessa vez, apesar do destino semelhante, a reação foi bem diferente. Com o apito final do árbitro, os corintianos presentes no estádio aplaudiram e cantaram "eu sou Corinthians".
No Flamengo ficaram as comemorações. A maior torcida do país se mantém na luta pelo seu segundo título da Libertadores (o único foi em 1981) depois de uma campanha mediana na primeira fase em que correu riscos de não se classificar. A paz volta a reinar na Gávea, afastando um início de crise com troca de técnico, atritos entre os jogadores e a diretoria e as frequentes polêmicas envolvendo Adriano.
Na busca pelo bicampeonato, o Flamengo vai enfrentar nas quartas de final o vencedor do duelo entre Universidad do Chile e Alianza Lima, do Peru. No primeiro jogo os chilenos venceram por 1 a 0.
Para conseguir a vaga, a equipe teve que enfrentar a torcida rival que fez sua parte desde o começo. Mais de uma hora antes do jogo, o “apitaço” era intenso, assim como as músicas cantadas por mais de 30 mil pessoas. Exatamente às 21h49, mais um ingrediente animou os alvinegros: a eliminação do Palmeiras na Copa do Brasil. Coincidência ou não, foi quando começou o foguetório no Pacaembu.
A vibração também foi grande no anúncio da escalação alvinegra. A entrada de Jorge Henrique no lugar de Jucilei e o retorno do 4-3-3 empolgaram os corintianos. Ronaldo, como sempre, foi o mais saudado. A torcida ainda retribuiu a provocação do Maracanã, hostilizando Adriano.
Como previsto, o Corinthians começou em cima do Flamengo. Com sete minutos de bola rolando, Jorge Henrique e Ronaldo já tiveram duas chances claras. A primeira foi para fora. A segunda parou em Bruno. Os lances “inflamaram” ainda mais o Pacaembu, tomado pelo som do “apitaço” quando a bola era do Flamengo.
O Flamengo sentiu a pressão alvinegra. Encontrou dificuldades na defesa e no ataque. Abusou dos erros na saída de bola e não encaixou a marcação. Ainda assim, Adriano deu calafrios nos corintianos em uma arrancada e em tabela com Vágner Love. Mas o jogo ficou totalmente favorável aos anfitriões. Roberto Carlos e Dentinho deram trabalho a Bruno.
Depois de tanto insistir, o Corinthians conseguiu o gol. E foi contra. Danilo levantou a bola da entrada da área e David desviou para o próprio gol aos 27min. Bola na rede e euforia no Pacaembu. A torcida pediu uma goleada. E os comandados de Mano foram em busca de mais gols.
Para loucura da torcida, o autor do segundo gol foi Ronaldo. Antes disso, o Corinthians tomou dois sustos. Jorge Henrique errou em saída de bola e Felipe voou nos pés de Adriano. Na sequência, Dentinho arrancou pela esquerda e cruzou na medida para Ronaldo. De cabeça, o Fenômeno superou Bruno e anotou o gol que todos esperaram no jogo de ida e não saiu.
O camisa 9 comemorou bastante e agradeceu Dentinho pelo presente. Um peso saiu de suas costas e de toda a equipe. No intervalo: 2 a 0 Corinthians. “O resultado é muito bom, mas perigoso. Precisamos marcar bem atrás e sair no contra-ataque”, alertou Dentinho. “O Corinthians está marcando bem. Temos que sair um pouco mais”, emendou Love, insatisfeito com o Flamengo.
Mas apesar do susto no primeiro tempo, o time carioca não se entregou. E deixou isso claro aos 4min, quando Vágner Love fez boa jogada pela esquerda, invadiu a área e chutou cruzado. O Flamengo continuou perdendo, mas o revés por 2 a 1 lhe favorecia.
Por isso, o Corinthians retomou a pressão e por pouco não chegou ao gol. Jorge Henrique apareceu novamente, dessa vez ao tabelar com Dentinho, que chutou rente à trave. Mas os cariocas conseguiram novamente equilibrar a partida aumentando desespero da Fiel.
Apagado no jogo, Adriano apareceu ao receber do companheiro Vágner Love e assustou novamente a torcida local. O artilheiro do amor fez o mesmo ao tocar por cima de Felipe. A torcida no Pacaembu não escondia o nervosismo, mas continuou cantando em apoio ao time.
O Corinthians partiu para o tudo ou nada nos minutos finais. Já aos 47min, Chicão carregou a última esperança da Fiel ao cobrar falta. Mas Bruno, inspirado, honrou a torcida rubro-negra e salvou de forma espetacular, garantindo a classificação dos cariocas que, mesmo em minoria, fizeram a festa no Pacaembu.

CORINTHIANS 2 X 1 FLAMENGO
Corinthians
Felipe; Alessandro (Paulinho), Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Elias (Jucilei) e Danilo; Jorge Henrique (Iarley), Dentinho e Ronaldo
Técnico: Mano Menezes
Flamengo
Bruno; Léo Moura, David, Ronaldo Angelim e Juan; Rômulo, Maldonado (Toró), Willians e Vinícius Pacheco (Kleberson); Vágner Love (Fierro) e Adriano
Técnico: Rogério Lourenço
Data: 05/05/2010, quarta-feira
Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Auxiliares: William Casavieja (URU) e Marcelo Costa (URU)
Público: 37021 (35561) pagantes
Renda: R$ 2.949.424,00
Cartões amarelos: Chicão e Iarley (Corinthians); Bruno, David, Juan, Rômulo, Willians (Flamengo)
Gols: David (contra) aos 27min e Ronaldo aos 39min do primeiro tempo; Vágner Love, aos 4 minutos do segundo tempo".

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply