#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » Pole Position: Hamilton imita Senna e fala de força superior a conduzir o campeonato

“Força superior”. Essa foi a definição de Lewis Hamilton para o que o deixou distante da vitória no GP da Malásia de Fórmula 1.  “Sinto exatamente agora que o homem da força superior está interferindo um pouco, mas tenho uma sensação também de que já fui tão abençoado... primeiro na oportunidade de estar aqui, com tanta gente ao meu redor, na oportunidade de vir parar nesta equipe, de conquistar dois títulos, com tantas e tantas vitórias, recordes sendo quebrados regularmente. Só posso ser grato”.
A sala do time alemão ficou em absoluto silêncio para ouvir aquele que está agora, a 23 pontos atrás do companheiro de escuderia, Nico Rosberg, terceiro colocado neste domingo no Circuito de Sepang: 288 a 265. Restam cinco provas para o encerramento da temporada. A próxima é já domingo, no Japão. Lewis Hamilton liderava o GP da Malásia quando o motor da sua Mercedes quebrou a 15 voltas do fim. O inglês ainda disse que irá “Continuar lutando, com certeza. Mas se no fim do ano a força superior não desejar que eu ganhe outro Mundial tenho de aceitar.”
O seu ídolo, Ayrton Senna, regularmente mencionava a força superior, mas com outro nome, Deus, por vezes apenas “ele”. No GP do Brasil de 1991, o primeiro na sua cidade, São Paulo, em Interlagos, objetivo explícito na carreira, a McLaren de Senna tinha apenas a sexta marcha nas voltas finais e Riccardo Patrese, da Williams, se aproximava a cada volta. Mas uma leve chuva favoreceu bastante Senna que acabou recebendo a bandeirada em primeiro, gerando uma emoção poucas vezes vista em Interlagos. Apontando o céu, exatamente como Hamilton, neste domingo no Circuito de Sepang, Senna disse: “Quando ele quer que você ganhe, pode acontecer o que for, você vai ganhar. Ele é superior a tudo”.
Mas Hamilton também encurralou a sua equipe: “Tenho perguntas a fazer a Mercedes, já perdemos tantos motores. Oito pilotos correm com eles e só os meus quebram. Alguém tem de me explicar, é inaceitável. Você precisa entender o meu ponto. Nos dois últimos anos, todos trabalharam muito e conseguimos um sucesso incrível. Sou muito grato. Mas quando você sai do carro depois de ele falhar e você é líder, é difícil falar coisas positivas, é duro. Tenho toda confiança nesse grupo, no pessoal dos boxes, da fábrica, tenho 100% de fé no seu trabalho, estamos quatro anos juntos já. Amo esta equipe, sem ela eu não teria vencido os dois últimos campeonatos. Este ano, contudo, estamos enfrentando dificuldades, representa um teste para meu espírito, para ver se sou capaz de voltar à luta. Vi lágrimas nos olhos dos meus mecânicos. É hora de, mais uma vez, reconstruir o que fizemos. Ainda restam cinco etapas. Não sei se com somente dois motores vou conseguir, tenho de manter as esperanças, mas procuraremos fazer tudo perfeito, como neste fim de semana”.
A Mercedes pelos seus diretores diz que tudo não passa de uma infeliz coincidência. Que venha o Japão, terra de título mundial de Senna e onde as forças costumam serem favoráveis também ao inglês.

Confira a classificação final do GP da Malásia:

1º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 1h37min12s776
2º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 2s443

3º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 25S516

4º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 28S785

5º - Valtteri Bottas (FIN/Williams), a 1min01s582

6º - Sergio Pérez (MEX/Force India), a 1min03s794

7º - Fernando Alonso (ESP/McLaren), a 1min05s205

8º - Nico Hülkenberg (ALE/Force India), a 1min14s062

9º - Jenson Button (ING/McLaren), a 1min21s816

10º - Jolyon Palmer (ING/Renault), a 1min35s466

11º - Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso), a 1min38s878

12º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a 1 volta

13º - Felipe Massa (BRA/Williams), a 1 volta

14º - Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), a 1 volta

15º - Pascal Wehrlein (ALE/Manor), a 1 volta

16º - Esteban Ocon (FRA/Manor), a 1 volta

Não completaram a prova:

Felipe Nasr (BRA/Sauber)

Lewis Hamilton (ING/Mercedes)

Esteban Gutiérrez (MEX/Haas),

Kevin Magnussen (DIN/Renault),

Romain Grosjean (FRA/Haas)

Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply