#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » Pole Position: Hamilton vence no México e decisão fica para o Brasil

Lewis Hamilton evitou os problemas e largou bem na frente do pelotão no GP do México. O britânico segurou a pressão de Nico Rosberg, retardou a freada e acabou passando reto na primeira (e apertada) curva do Hermanos Rodríguez. Max Verstappen também retardou a freada e dividiu a primeira curva com Rosberg, com as rodas dos dois carros se tocando, mas sem grandes problemas para os pilotos. O incidente entrou sob investigação pouco depois, mas sem consequências. Nico Hülkenberg também largou muito bem e subiu de quinto para quarto. Na 'zona da confusão', Esteban Gutiérrez acabou tocando no carro de Pascal Wehrlein. O alemão perdeu o controle da sua Manor e acertou a Sauber de Marcus Ericsson. Wehrein abandonou, Ericsson foi para os boxes, mas se manteve na pista, e a direção de prova acionou o safety-car virtual. Pouco depois, a corrida entrou em regime de safety-car. Daniel Ricciardo aproveitou a oportunidade para entrar nos pits e trocar os pneus supermacios pelos médios, claramente adotando uma estratégia diferente.
Incidentes entre Fernando Alonso e Carlos Sainz e o choque entre Gutiérrez, Wehrlein e Ericsson também entravam sob investigação. Sainz acabou sendo punido por 'jogar' o compatriota para fora da pista. No giro seguinte, foi a vez de Massa parar. Mas antes o brasileiro foi alvo de mais uma reclamação de Vettel, que o chamou de "estúpido" por considerar que o piloto da Williams estava devagar de propósito. E Alonso, antes de sua primeira parada, bradou via rádio com o engenheiro da equipe, que pediu para apertar o ritmo nas voltas antes de trocar os pneus. "Estou acelerando desde a primeira volta. Por 15 voltas, no tráfego. Faça o seu trabalho que eu faça o meu", esbravejou o bicampeão.
Vettel esticou ao máximo o seu stint e só fez a parada na volta 33. A estratégia do alemão era clara, de tentar fazer o restante da corrida sem realizar outro pit-stop. Assim, Hamilton retomava a liderança da corrida, seguido por Rosberg e Verstappen, que se aproximava muito do piloto da Mercedes. Já a batalha interna na Sauber entre Ericsson, que estava em 11º, e Felipe Nasr, que vinha logo atrás, estava quente, com a escuderia suíça tendo uma grande chance de enfim chegar aos pontos pela primeira vez na temporada. Mas antes da segunda parada, na volta 50, Rosberg e Verstappen protagonizaram uma bela briga pelo segundo lugar. O holandês foi agressivo, bem ao seu estilo, forçou a ultrapassagem na entrada da curva 4, mas saiu de frente e permitiu a Nico retomar a segunda colocação. Mas foi uma bela manobra, aplaudida pela Red Bull e pelo público nas lotadas arquibancadas.
No fim da corrida, Verstappen não conseguiu segurar a melhor performance de Vettel com seus pneus. O holandês se defendeu, mas passou reto pela grama e se manteve na frente. Só que Ricciardo também vinha rápido e emparelhou lado a lado com o tetracampeão, que conseguiu segurar o quarto lugar. Mais atrás, Räikkönen ganhava de Hükenberg a sexta posição da prova. O piloto da Force India acabou rodando, mas conseguiu permanecer no top-10. No fim das contas, Hamilton acabou conquistando a vitória, com Rosberg em segundo colocado e Verstappen garantindo o pódio, sob protestos efusivos de um inconformado Sebastian Vettel. Só que Vettel, da decepção foi à quase glória ao tomar conhecimento da punição de 5s a Verstappen. Ao lado dos integrantes da Ferrari, Seb subiu ao pódio e comemorou ao lado de Rosberg e do grande vencedor do dia, Lewis Hamilton.
*As 22h deste domingo às FIA emitiu um novo comunicado. O terceiro lugar no GP do México deste domingo (30) voltou a trocar de mãos. Sebastian Vettel, que já havia herdado o posto das mãos de Max Verstappen, foi punido com a perda de 10 posições, por conta da postura adotado ao se defender de Daniel Ricciardo nas voltas finais.
 

De acordo com os comissários, Vettel cometeu uma infração ao mudar de trajetória em zona de frenagem, manobra que recentemente se tornou ilegal. Entendeu-se que era uma “mudança anormal de direção”, considerada “potencialmente perigosa”.

F1, GP do México, Hermanos Rodríguez, Final:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:40:31.402 71 voltas
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES +8.354  
3 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER +20.858  
4 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER +21.323  
5 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI +49.376  
6 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES +58.891  
7 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES +1:05.612  
8 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES +1:16.206  
9 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES +1:16.798  
10 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI +1 volta  

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply