#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » » » Canetadas: Aqui são cinco estrelas, tem que respeitar!

Dois anos depois do maior fiasco da história da seleção brasileira de futebol, o estádio que viu o 7 a 1 da Alemanha na Copa do Mundo de 2014, o Mineirão, se rendeu a Neymar, Gabriel Jesus e cia. e ovacionou a equipe do técnico Tite, que humilhou a Argentina com excelente futebol e superioridade desde o início da partida. Por todo o segundo tempo, o grito de “O Campeão voltou” ecoou das arquibancadas e contagiou o time, que fez a torcida explodir de vez ao marcar 3 a 0 aos 15 minutos do segundo tempo, com Paulinho. Os torcedores não pararam de cantar um único minuto e mostraram que o estádio conseguiu ser reconquistado pela seleção, que retomou as vitórias após início ruim nas Eliminatórias. Também usaram criatividade para cutucar os adversários, prinicipalmente o craque do lado argentino. “Eta, eta, eta…o Messi nao tem Copa, quem tem Copa é o Vampeta”, foi só uma das provocações. Neymar, em grande partida, chegou a pedir para a torcida gritar e foi prontamente atendido. Os argentinos foram abatidos pelo esquema montado por Tite e pela pressão da torcida. 
Philippe Coutinho, com golaço, Neymar e Paulinho definiram a vitória, que segue na liderança da competição, com 24 pontos. Com a derrota, a seleção argentina permanece com 16 pontos, na sexta posição das Eliminatórias, fora até mesmo da zona de repescagem para a Rússia. Se não tivesse desperdiçado pelo menos duas boas chandes, com Jesus e Firmino, o Brasil poderia ter aplicado um goleada história no Mineirão.
A CBF contratou designer gráfico, investiu, mobilizou profissionais, mas não viu a festa perfeita que queria na entrada dos times em campo no Mineirão. Por conta dos lugares vazios na parte superior central das arquibancadas, o inédito mosaico em jogos da seleção ficou incompleto. Apesar disso, a torcida fez uma bela festa nas cadeiras do Gigante da Pampulha. Os torcedores brasileiros cantaram muito, principalmente com provocações a Messi e Maradona. Em três confronto até então, Tite tinha duas vitórias e um empate contra Edgardo Bauza. Agora, com nova derrota contra o professor Adenor, o ex-técnico do São Paulo virou freguês de vez. Para completar, a derrota da Argentina coloca Bauza de vez na berlinda. Em cinco jogos, venceu apenas um, contra o Uruguai. Empatou contra Peru e Venezuela e perdeu de Paraguai e Brasil. "Olê, olê, olê, olê, Tite, Tite", cantou a torcida no Mineirão.

BRASIL 3 x 0 ARGENTINA
Data e hora: 10 de novembro de 2016, às 21h45 (horário de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Julio Bascuñam (Chile)
Auxiliares: Christian Schiemann e Marcelo Barraza (ambos do Chile)
Público: 53.490
Renda: R$ 12.726.250,00
Gols: Philippe Coutinho, 26', e Neymar, 46' do 1º tempo; Paulinho, 15' do 2º tempo

Brasil
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Fernandinho, Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus
Técnico: Tite

Argentina
Romero; Zabaleta, Otamendi, Funes Mori e Más; Mascherano, Biglia, Enzo Pérez (Kun Agüero) e Di María; Messi e Higuaín
Técnico: Edgardo Bauza

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply