#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » Canetadas: Escolheram um Vagner para transportar a Chapecoense

A missão de ser grande. A reconstrução da Chapecoense começa pela escolha de um nome que não estava sendo comentado nos últimos meses. O treinador Vagner Mancini é o sucessor do saudoso Caio Júnior. O projeto do clube de Santa Catarina não passou por uma curta ajuda oferecida por Levir Culpi, mas sim uma reestruturação a longo prazo, seguindo a já tradicional maneira de um orçamento de acordo com os seus ganhos. De montagem de equipes competitivas ele entende. O nome Vagner vem  do sobrenome germânico Waganari, e significa aquele é transportador de algo. Mancini será o condutor que irá ter a missão de transportar a Chapecoense para as glórias futuras que esperam a serem por elas coroadas os guerreiros do passado.
Oficialmente, Mancini iniciou a carreira de treinador no Paulista e conseguiu projeção nacional ao conquistar o título da Copa do Brasil de 2005, sobre o Fluminense. O título levou o clube da cidade de Jundiaí à sua primeira competição internacional: a Copa Libertadores da América de 2006. Torneio para o qual ele chega também neste novo trabalho.
Após passagem pelo Al-Nasr dos Emirados Árabes Unidos, Mancini foi confirmado como novo treinador do Grêmio em 2 de dezembro de 2007 para a temporada de 2008. Caiu invicto por não agradar dirigentes em 14 de fevereiro daquele ano, após apenas cinco partidas pelo Campeonato Gaúcho de 2008 e uma, que seria a última, pela Copa do Brasil, contra o Grêmio Jaciara. Não aceitou que interferissem em seu trabalho. Agora terá todo o apoio não somente dos dirigentes, mas de todo o mundo do futebol.
Em 28 de março do mesmo ano, Vagner assumiu o comando técnico do Vitória substituindo Vadão. Foi o que a Chapecoense acabou de ser da América. Campeão, mas ali Baiano. Após um início não muito entusiasmante no Brasileirão, o time conseguiu ficar por seis jogos invicto, vencer quatro partidas consecutivas e alcançar a segunda colocação na competição. No dia 10 de julho, Mancini chegou a falar até em conquistar uma vaga à Copa Libertadores, tamanho era o otimismo do treinador. Entretanto, a equipe caiu de produção e no segundo turno do campeonato chegou a ficar sete jogos sem vencer. Mesmo com este jejum de vitórias, Vagner Mancini continuava obstinado atrás de um sucesso. Com os últimos resultados, o seu time poderia ficar fora da Copa Sul-Americana. No dia 23 de novembro, Mancini teve a chance de se reabilitar, justamente contra o clube que o havia dispensado no início do ano, o Grêmio. Nesta partida, o Vitória venceu por 4–2 no Tricolor Gaúcho, que lutava pelo título. Enquanto ainda disputava o Campeonato Baiano 2009 deixou o clube para aceitar o convite do Santos em 14 de fevereiro de 2009.
Em 18 de fevereiro estreou contra o Rio Branco-AC, pela Copa do Brasil. Sob seu comando, o Alvinegro se manteve invicto por oito jogos. A única derrota santista nesse período foi contra o Corinthians, no dia 22 de março. Porém, após um excelente Paulistão, onde foram vice-campeões sendo derrotados pelo Corinthians na final, Mancini e sua equipe começaram a ter atuações desastrosas no Brasileirão, assim como brigas entre o elenco e demissão de funcionários internos, causando um enorme mal estar no elenco, com acusações da existência de um "dedo-duro" no elenco pelo próprio treinador. Pesou também contra o treinador a decepcionante eliminação do Santos na Copa do Brasil diante do CSA, perdendo o jogo de volta em plena Vila Belmiro. Com a demissão de Paulo César Carpegiani, retornou ao Vitória em 12 de agosto. Levou a equipe ao 13º lugar com 48 pontos. No dia 11 de dezembro, foi contratado pelo Vasco da Gama para a temporada de 2010. Chegou à final da Taça Guanabara de 2010 invicto, sucumbindo diante do Botafogo. Já na Taça Rio, após três derrotas seguidas, para Flamengo, Olaria e Americano, e partidas consideradas fracas pela Copa do Brasil, foi demitido no dia 25 de março.
No dia 15 de abril de 2010 assumiu o comando técnico do Guarani. No Brasileirão, apesar de um primeiro turno razoável, o Guarani foi muito mal na segunda parte do campeonato e acabou rebaixado. Mancini acabou demitido do cargo no final do ano.
Em março de 2011, assinou com o Ceará. Iniciou aplicando 5–2 no Icasa e levou o time a final do Campeonato Cearense, sendo campeão sobre o Guarani de Juazeiro, e logo em seguida eliminou o Flamengo nas quartas-de-final da Copa do Brasil, competição na qual atingiu as semifinais. No início do Brasileirão o time não começou bem, se recuperou terminando o primeiro turno com 26 pontos, no início do segundo turno entregou o cargo embora o time estivesse em décimo primeiro lugar. 
No dia 26 de setembro de 2011, acertou com o Cruzeiro. Com uma campanha razoável, Mancini salvou o clube do rebaixamento no Brasileirão 2011, terminando a competição na 16ª posição, após golear o rival Atlético Mineiro por 6–1, na última rodada. Em 2012, após início de temporada irregular e eliminação do Cruzeiro no Campeonato Mineiro para o América Mineiro no dia 6 de maio, e na Copa do Brasil para o Atlético-PR no dia 9, Vagner Mancini entregou o cargo. No dia 15 de maio de 2012, acertou com o Sport, mas em 11 de agosto, após sete jogos sem vencer, Mancini entregou o cargo.
No dia 1 de fevereiro de 2013 Vagner Mancini foi apresentado como novo técnico do Náutico. Após uma sequência de maus resultados, foi demitido após a derrota contra o Ypiranga, em casa. Mancini foi apresentado como o novo treinador do Furacão em 10 de julho de 2013. Desde julho no Atlético, o treinador conseguiu, em pouco menos de seis meses, tirar a equipe da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e levá-la ao terceiro lugar da tabela, o que acabou rendendo uma vaga na Copa Libertadores da América de 2014. Além disso, Mancini ainda conduziu o Furacão a inédita final da Copa do Brasil de 2013, na qual acabou sendo vice-campeão ao ser derrotado pelo Flamengo no Maracanã. Ainda sim, não teve seu contrato renovado para 2014 e deixou o clube.
Em 16 de abril de 2014 foi confirmado como treinador do Botafogo até o fim de 2014. Na sua gestão, o clube viveu graves problemas financeiros e perda de jogadores, concluindo o Campeonato Brasileiro na penúltima colocação e rebaixado para a Série B de 2015.
Em 04 de junho de 2015 foi anunciado seu retorno ao Vitória depois de seis anos para comandar a equipe na Série B de 2015. Com excelente campanha, Vagner Mancini conseguiu o acesso para a Serie A de 2016 com uma rodada de antecedência. No dia 10 de setembro de 2016, foi demitido do Vitória após uma derrota por 2 a 1 para o Flamengo.
Mesmo sendo novo, quem acompanhou o texto até aqui certamente pode entender o quanto é longa, experiente e repleta de recomeços a carreira de Vagner. Ele chega falando que o elenco será forte. Acreditamos e não apenas pelos jogadores do grupo. Este certamente será o mais desafiador momento de sua vida. De todos nós que somos Chapecoense. Que tenhas uma excelente condução Xará.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply