#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » Retrospectiva: Os campeões de 2015 passam os bastões

O ano de 2016 no Brasil iniciou repleto de expectativas. Afinal estaríamos entrando em um ano Olímpico e que tinha quase todos os olhos do mundo voltados para o Rio de Janeiro. Os olhares a paisana ainda teriam tempo para caseiramente apreciar o futebol pentacampeão do mundo. Os campeões de 2015 foram aos poucos passando os seus bastões para os novos ídolos que chegavam no novo ano. A "Retrospectiva" vai lembrar todos os momentos que marcaram o ano que daqui alguns dias estara se encerrando. A lembrança começa neste primeiro capítulo por recordar como iniciamos o novo ano.
Na série B do Campeonato Brasileiro o Botafogo sobrou. Foi campeão e estava de volta a série A. Sem muita dificuldade, o Glorioso conseguiu o acesso, quando venceu o ABC-RN por 2 a 1, com uma rodada de antecipação. Willian Arão e Roger Carvalho marcaram os gols do Alvinegro na partida disputada no Mané Garrincha, em Brasília, e válido pela 37ª rodada da competição. Erivélton descontou para o rival derrotado. Com o resultado, o Botafogo abriu oito pontos de vantagem para o América-MG, que só faria mais duas partidas pela Série B. Em 2003, o clube disputou a segunda divisão, mas acabou ficando com o vice-campeonato da competição vencida pelo Palmeiras.
Na série A o Campeonato Brasileiro foi manchado. Sim, manchado de suor, de lágrimas e trabalho. A ansiedade do corintiano acabou. O Corinthians sobrou como nunca antes visto, como inimaginável para um time que passou por um desmanche no início do ano. Após o empate com o Vasco, o título veio e também algumas respostas. Guerrero? Alguém sentiu a falta do ex-camisa 9? Emerson? Fábio Santos? Mudar os nomes, mas ficou Tite. O seu Adenor Leonardo Bacchi ratificou o status de melhor técnico do Brasil, superou a desconfiança e fez uma equipe incontestável virar ‘meia seleção’. Alguém questionou as arbitragens favoráveis ao Corinthians? Sim, e o termo "campeonato manchado" está na história, ora na reclamação, ora na tiração de sarro. Mas a mancha mais viva desta Série A é do suor de Jadson, que nunca correu tanto na carreira; do trabalho de Renato Augusto, um meio-campista completo; da determinação de Love, outro que jogou para lá a desconfiança para sorrir no final. Não foi sofrido como imaginavam, mas foi improvável. Da desconfiança a uma campanha histórica. A única mancha possível agora é da caneta no papel ao escrever: Corinthians hexacampeão brasileiro.
Na Copa do Brasil a alegria foi de um outro time paulista. O ano da recuperação do Palmeiras. Assim será lembrado 2015 para todos os palmeirenses, que após anos de baixa, viram o clube do coração ressurgir no cenário nacional com o título da Copa do Brasil, após uma épica final diante do rival Santos. Foi a primeira decisão paulista da história da competição. Ali começaria o épico título brasileiro do ano seguinte.
No futebol feminino a alegria do título em dezembro parecia anunciar uma medalha olímpica em Agosto. Não veio. Mas em Natal a festa foi completa e vimos Marta levantar a taça do torneio tradicionalmente realizado ao final da temporada, após uma vitória sobre o Canadá. A presença do público foi muito boa e fazia uma nuancia do que veríamos das participações tão importantes dos fanáticos brasileiros nas Olimpíadas do Rio de Janeiro. As meninas de Oswaldo Alvarez estavam se unindo em torno da maior geração que a modalidade já teve em sua história.
No surf o Brasil mais uma vez pode comemorar um título mundial. Depois de Gabriel Medina em 2014, agora foi Mineirinho quem conquistou o mundo. Após a queda de Mick Fanning para Gabriel Medina pelas semifinais, Adriano nem precisaria vencer o Pipe Masters para ficar com o seu primeiro título. A conquista foi assegurada com a vitória na semifinal, contra o havaiano Mason Ho. Mineirinho foi carregado desde a água até a areia pelos torcedores brasileiros presentes no Havaí e dedicou o título ao amigo Ricardo dos Santos, assassinado no início do ano, e ao irmão que comprou sua primeira prancha.
Ainda no futebol o ano foi mais uma vez de Lionel Messi. Ele ganhou pela quinta fez a Bola de Ouro. O argentino, campeão e artilheiro da Liga dos Campeões, foi eleito mais uma vez melhor jogador de futebol do mundo. O prêmio foi concedido nesta segunda-feira (11) em cerimônia em Zurique, na Suíça. No futebol feminino, a melhor jogadora da temporada foi Carli Lloyd, campeã da Copa do Mundo em 2015 com a seleção americana.
Nós próximos capítulos de nossa "Retrospectiva" vamos lembrar para quem eles passaram os bastões das vitórias conquistadas. E amanhã no segundo episódio iremos relembrar quem foram os primeiros campeões deste ano que vai se encerrando e os principais fatos do mês de Janeiro. Continue conosco!

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply