#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » Canetadas: É hora de retirar a sentença

Quando o fatídico 7 x 1 enxotou qualquer possibilidade do Hexa Campeonato Mundial da Seleção Brasileira, assim como no "Maracanazo" em 1950, alguns personagens ficaram carimbados com o rótulo da derrota. Se outrora Barbosa foi o mais perseguido, nesse novo fracasso em casa da seleção canarinho outros serão os lembrados. Mas não podem serem recebedores de prisão perpétua. A legislação e a moralidade não permitem. Se o goleiro descansou apenas após este novo mundial em casa, não podem estes serem condenados a uma pena sem previsão de fim. O desejo de Felipão de que tudo fosse para o "inferno", as falhas de David Luiz, Dante e Fernandinho precisam serem mandadas para os autos da história o mais rapidamente possível.
O maior treinador recente da história da Seleção Brasileira Luís Felipe Scolari não pode se tornar um derrotado, mas sim ser lembrado e acolhido como o técnico pentacampeão do mundo. É urgente que a sociedade brasileira o acolha, assim como a presidência do Grêmio, que após o encerramento do Mundial de 2014 o chamou de volta para a casa de onde nasceu para o futebol nacional. Ali fez um bom trabalho pela equipe gaúcha e alcançou um vôo para o seu mundo introspectivo. Chegou a China para ser multi campeão e se exilar de tudo o que não merece ouvir. Ele é detentor em 2002 do primeiro lugar no mundial. Em 2006 e 2010, com Parreira e Dunga respectivamente, a amarelinha foi oitava colocada, mas com Felipão em 2014 chegamos ao quarto lugar. Os números são tão respeitáveis como a sua história, que não pode ficar marcada por uma colocação que sem ele, havíamos chegado anteriormente apenas em 1998, ainda com o velho lobo Zagallo. Apesar de já estar com 68 anos, mesmo que em outra seleção, ainda mereceria mais um mundial por seleções.
David Luiz foi taxado como o símbolo dos 7 x 1 dentro de campo, pelas selfies, caretas e pela simpatia dos sorrisos, principalmente com as crianças. Ele chegou a seleção brasileira com Mano Menezes, ainda quando atuava em Portugal e permaneceu como uma grande sensação até o seu golaço de falta nas Quartas de Finais contra a Colômbia. Assim como todo o elenco ele atuou mal no duelo contra a Alemanha, tendo ainda grande reflexo em seu clube a época, o PSG. Ele se transferiu para o Chelsea e atuando agora em uma linha com três zagueiros no esquema de Conti, vem sendo um dos destaques da equipe, líder isolada e com folgas do campeonato inglês. Na última Terça-Feira ele voltou a marcar um belo gol de falta no empate em Anfield, contra o Liverpool, após jogada ensaida com outro remanescente da partida contra os alemães, Willian. As redes sociais pipocaram de questionamentos sobre a volta do zagueiro para a seleção. Caberá a Tite avaliar e escolher diante da boa safra de zagueiros atuais do Brasil, com Miranda, Marquinhos, Rodrigo Caio, Geromel, Thiago Silva, Gil. Dante, parceiro de zaga de David Luiz naquele dia, vem fazendo uma excelente campanha pelo Nice, no campeonato francês e Fernandinho é tido como peça essencial para o esquema de Pepe Guardiola no Manchester City.
Não se pode exigir a convocação de ninguém, mas é preciso reconhecer que os jogadores citados neste texto recuperaram o bom futebol anterior aquela partida fatídica, e precisam serem olhados novamente pelo futebol que estão executando em campo e não por duas partidas isoladas, a se somar a disputa e derrota pelo terceiro lugar com a Holanda, onde novamente a seleção foi goleada, mas por 3 a 0. É preciso retirar selos, rótulos e sentenças. O Brasil, que já condenou Barbosa a prisão perpétua, não pode repetir o erro novamente.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply