#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » Sétima derrota na Arena expõe Corinthians refém da própria base

O Corinthians tem sido criticado recentemente por não usar os jogadores da categoria de base em seu elenco principal, mas hoje a dose de erros pela inoperância da diretoria nesse aproveitamento pesou ainda mais. Claudinho, que marcou o segundo gol do Santo André na partida, é jogador do Corinthians. Ainda na base, o atacante foi contrato depois de uma negociação com o Santos e jogou a Copa São Paulo de 2016. Depois, ele atuou por alguns minutos no profissional, com Tite, contra o Linense, no Paulistão do ano passado. No segundo semestre ele defendeu o Bragantino na Série B do Brasileirão. No começo da atua temporada, Claudinho foi emprestado ao Santo André. A sétima derrota na sua arena em quase três anos veio em um momento de recomeço para o clube, e não tem o mesmo peso das outras vezes que o clube mandante saiu da Arena com revés, como para o Figueirense (na estreia), Palmeiras (duas vezes), Guarani do Paraguai, Santos e Fluminense. No total o retrospecto ainda é de causar inveja a qualquer outro clube. São 89 jogos disputados no local, com 63 vitórias, 19 empates e sete derrotas. O aproveitamento é de 77,9%.
O técnico Fábio Carille esteve Giovanni Augusto para ser escalado, com dores na coxa, o treinador optou pela entrada de Marquinhos Gabriel. Com isso, Marlone passou a atuar pela direita, com Marquinhos à esquerda. No intervalo, Carille trocou Fellipe Bastos por Guilherme.
No começo do segundo tempo, os torcedores do Corinthians presentes à arena de Itaquera pediram a entrada do atacante Kazim, gritando o nome do turco. Carille atendeu o pedido em seguida e sacou Marlone da equipe alvinegra. A derrota por 2 a 0 para o Santo André em plena arena de Itaquera teve protagonistas esperados. Aos 11 minutos da primeira etapa Edmílson, ex-jogador do Palmeiras, marcou o primeiro gol do Santo André. Na etapa final, a equipe alvinegra esboçou uma pressão, mas viu Claudinho marcar aos 21 minutos. No intervalo da partida, o atacante Jô teve que falar sobre um pênalti perdido. Segundo ele, o chute não saiu como planejado e como tem feito nos treinos do Corinthians. "Errar pênalti é natural. Não bati como venho treinando. O chute saiu fraco". disse o atacante. O goleiro Zé Carlos defendeu a cobrança de Jô, que escolheu o canto esquerdo do arqueiro. Segundo o atleta do Santo André, as cobranças do atacante corintiano foram estudadas antes do jogo. Jô usou o mesmo lado do gol na partida contra o São Bento, há uma semana, assim como nas últimas seis cobranças anteriores,
O gol de Claudinho, aos 21 minutos da segunda etapa decidiu um confronto que aconteceu apenas após seis anos. O fato deu-se porque o time do ABC Paulista voltou à elite do estadual esse ano após cinco temporadas na segunda divisão. Em 2011, o time corintiano venceu por 2 a 0, mesmo jogando fora de casa. Paulo André e Edno marcaram os gols da vitória da equipe treinada por Tite. O meio-campista Jadson, principal reforço do Corinthians para a temporada 2017, foi apresentado à torcida em Itaquera minutos antes de a bola rolar. O atleta recebeu a camisa 77 das mãos de Basílio. A escolha do número é uma homenagem aos 40 anos do título estadual de 1977, que pôs fim ao tabu de quase 23 anos sem títulos do time. Que seja inspiração para um ano de superações.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 X 2 SANTO ANDRÉ

Data: 11 de fevereiro de 2017, sábado
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Competição: Campeonato Paulista (2ª rodada)
Público: 18.271
Renda: R$ 798.997,30
Árbitro: Salim Fende Chavez
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli e Alberto Poletto Masseira
Cartões amarelos: Eduardo Ramos, Zé Carlos e Cicinho  (Santo André); Rodriguinho (Corinthians)

Gols: Edmilson, aos 11 minutos do primeiro tempo, e Claudinho, aos 21 minutos de segundo tempo.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Moisés (Romero); Gabriel; Marlone (Kazim), Fellipe Bastos (Guilherme), Rodriguinho e Marquinhos Gabriel; Jô. Técnico: Fábio Carille.

SANTO ANDRÉ: Zé Carlos; Cicinho, Leonardo, Reniê e Paulinho (Diogo Orlando); Baraka, Dudu Vieira, Fernando Neto e Eduardo Ramos; Deivid e Edmilson (Claudinho). Técnico: Toninho Cecílio

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply