#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » » ​Canetadas: Nova Rádio Globo ignora a essência da latinha

Ao completar 72 anos a direção da Rádio Globo se focou em dois objetivos principais. O primeiro era de conseguir a transmissão em um prefixo FM, e a conquista veio nesta semana. A família Marinho adquiriu um dial que pode ser um dos canais da Rede Mundial de Comunicação que estão disponíveis hoje no mercado, são eles 92.5 (prestes a encerrar contrato de arrendamento com a Feliz FM) e 94.1 MHz ex-Bradesco. O segundo objetivo é a total reformulação da programação visando o público jovem. A transformação irá passar também pela mudança no nome da emissora. "Nova Rádio Globo" ou "Rádio Globo News" será a nomenclatura adquirida. Antônio Carlos foi o primeiro a acertar a saída da emissora, mesmo sendo um dos mais tradicionais e consagrados nomes do rádio brasileiro, com seu elenco composto entre outros pelos lendários Juju, Pudica e Zora Yonara. Em seu lugar entra o inexpressivo Otaviano Costa. Ele começou em rádio, nas madrugadas da Jovem Pan, chegando a TV Bandeirantes na mesma linha de comunicação e rodou por programas que tinham traços de audiência até se casar com a Global Flávia Alessandra e adquirir espaço junto a Boninho nos programas da casa. Sofre para manter o Vídeo Show em uma disputa com o Balanço Geral, da Record, amargando por muitas vezes a vice liderança. Não tem identificação com o público jovem e nada tem para agregar ao rádio. Ainda terá que fazer o seu programa, das 08h as 11h por tubo do Projac, sequer indo a emissora.
A era da globalização que chega ao rádio não pede que se busque o público da televisão, mas que se aposte nos ouvintes que dão vida ao maior meio de comunicação da história. Outro exemplo é o de Mariana Godoy, que amarga um programa de entrevista que sofre para somar 1 ponto de audiência, na emissora que está abaixo da quarta força de audiência pelo Brasil. O que ela pode acrescentar as manhãs do rádio, das 06h as 08h, senão o que o ouvinte já encontra com maior credibilidade no mesmo horário na própria CBN, do grupo Globo ou mesmo nas tradicionais Jovem Pan e Bandeirantes. Padre Marcelo Rossi e o seu "Momento de Fé" são o programa de maior audiência do Rádio do Brasil, mas o horário das 5h as 6h da manhã que foi oferecido não agradou e o religioso deve continuar a divulgação de seu trabalho pelas redes sociais que levam o seu nome, com o espaço ofertado sendo ocupado por outro religioso. O ouvinte do rádio que mantém Marcelo na liderança absoluta é ainda o que ouve a latinha no canto de casa, fazendo almoço, no trabalho com um discreto fone de ouvido ou mesmo enquanto se ocupa com diversos afazeres. O Brasil é o maior país católico do mundo e se reflete em escolhas como essa do público. A mudança deixará órfão aqueles que por 15 anos encontraram ali a sua voz. Pouco antes o "Manhã da Globo" já havia se desfeito da sua essência ao abrir mão do comunicador raiz Laércio Maciel. Pedro Trucão, mesmo tendo ótimos patrocinadores, também não segue na faixa de escolhas do novo rádio. Era na emissora o último resquício de quem seguia os programas que nossos pais, avós encontraram em tradições que construíram o rádio, na moda de viola raiz, como Zé Betio e Osvaldo Betio.
As essências do rádio vão dando espaço a fórmulas que não são unanimidade sequer em seus meios. Rafa Ferraz, formada em publicidade e propaganda, ex- locutora da adulta JBFM e voz padrão do canal GNT, já se mudou para São Paulo e vai comandar a faixa musical em Rede na parte da tarde. E lembrar que a emissora já teve no mesmo horário o lendário João Ferreira. Sim, lendário para o rádio. A latinha tem os seus ídolos próprios e não precisa de supostos famosos na televisão para se dizer modernizado. Outros exemplos. A moça do tempo do Jornal Nacional, Maria Júlia Coutinho, o ex-Casseta Cláudio Manuel e Marcelo Adnet irão comandar um programa ainda na tarde da emissora. O sobrevivente Rony Magrini esta confirmado na Nova Rádio Globo. Sobrou para o único com o DNA do rádio o horário pouco popular das 00h as 05h. O horário da tarde a partir das 16h mira em outro pseudo famoso para popularizar a audiência, na linha de humor, sendo ainda Felipe Andreoli o escolhido, mesmo com a ida para o Esporte Espetacular. A faixa das 18h as 00h continua sendo esportiva, mas agora com exclusividade para o tema e tendo o Globo Esportivo em duas horas de duração. A faixa de programação expressa mudanças e os nomes escolhidos escancaram um retrocesso de quem desconhece o DNA do rádio, portador de um sangue histórico e de ídolos próprios.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply