#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » Gol de cobertura! Repita. Gol de cobertura!

Antes de a bola rolar no Allianz Parque a expectativa era de um grande jogo entre duas equipes em boa fase no ano de 2017. Mas não foi o que aconteceu. O São Paulo assistiu mais uma vez o Palmeiras jogar como quis na sua nova casa, o Tricolor segue sem vencer desde a reinauguração do antigo Palestra Itália. Os 36.090 torcedores que compareceram ao estádio para empurrar o Verdão em um jogo de partida única saíram muito felizes com o que viram e o delay não foi apenas para a superioridade do clube mandante, mas também um gol de cobertura sobre o São Paulo. Antes Robinho, agora Dudu.
Dudu contou com a desatenção de Buffarini no lance para de muito longe encobrir o adiantado Dênis. Nesse lance a bronca maior ficou para o lateral direito do São Paulo, mas logo Dênis levaria a culpa que há muito tempo carrega sobre os ombros de falhas cruciais em partidas decisivas. Antes do gol de Dudu pouca havia acontecido em campo, senão alguns lances de velocidade de ambas as equipes que sempre tinham a bola caindo nos pés adversários ou saindo pela linha de fundo. As equipes se estudavam, já que vinham com formações incomuns, sendo o Verdão com Guerra começando como titular pela primeira vez e o Tricolor sem Cueva, poupado por uma possível lesão que viria a sofrer na coxa. Ceni optou por uma escalação com quatro volantes, sendo Jucilei, João Shimitd, Cícero e Thiago Mendes.
Na volta para a segunda etapa, Rogério tirou Jucilei para a entrada de Wellington Nem e depois João Shimitd para a entrada de Lucas Fernandes. A equipe se expôs em busca do gol, mas acabou sofrendo mais dois. O segundo veio com Tchê Tchê, que voltava de lesão, ao receber passe do ex São Paulino Michel Bastos e bater no canto de Dênis, a bola ainda beijou a trave e morreu no fundo do gol visitante. Com a entrada de Borja, ele pode reviver com Guerra a parceria que conquistou a América em 2016 pelo Atlético Nacional, e assim foi o terceiro e derradeiro gol verde. Borja partia para a área, mas não iria conseguir chutar, até que Guerra deu um toque de leve na bola, mas o suficiente para carimbar a falha de Dênis. O goleiro pediu falta, mas nada aconteceu e foi marcado. Os minutos finais foram apenas de pedidos de "Olé" da torcida do Palmeiras e de Rogério Ceni aproveitar essa partida para como experiência em sua curta carreira.

Ficha Técnica 

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP) 
Data-Hora: 11/3/2017 - 16h 
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza 
Auxiliares: Bruno Salgado Rizo e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa 
Público/renda: 36.090 pagantes/R$ 2.309.892,74 
Cartões amarelos: Tchê Tchê, Vitor Hugo e Thiago Santos (PAL), Rodrigo Caio, Cícero e João Schmidt (SAO) 
Cartões vermelhos: - 
Gols: Dudu (45'/1ºT) (1-0), Tchê Tchê (10'/2ºT) (2-0), Guerra (25'/2ºT) (3-0) 

PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano (Jean, aos 32'/2ºT), Mina, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos; Michel Bastos, Tchê Tchê, Guerra e Dudu (Keno, aos 28'/2ºT); Willian (Borja, aos 21'/2ºT). Técnico: Eduardo Baptista. 

SÃO PAULO: Denis, Buffarini, Douglas, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei (Wellington Nem, no intervalo), João Schmidt (Lucas Fernandes, aos 17'/2ºT) e Cícero; Thiago Mendes, Luiz Araújo (Araruna, aos 28'/2ºT) e Pratto. Técnico: Rogério Ceni.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply