#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » » » Máquina do Tempo: Saiba como surgiu o bordão "Sai que é sua Taffarel!"

Em 17 de julho de 1994, no Rose Bowl, em Pasadena, Roberto Baggio tinha a chance de manter a Itália com chances de vencer seu quarto título de Copa do Mundo. O atacante precisava marcar para salvar a equipe européia. O erro significaria a derrota. Do outro lado, o goleiro Taffarel não tinha dúvidas: o Brasil deixaria os Estados Unidos campeão. O arqueiro disse a época: "Eu sabia que ali tinha acabado a Copa. Só não sabia como iria acontecer, se ele ia bater para fora ou se eu ia defender. Eu tinha essa certeza". Mais de duas décadas do momento em que Taffarel viu o chute de Baggio passar por cima do travessão e decretar o tetracampeonato para a Seleção ainda continua a ecoar na retina dos que acompanharam aquela partida o bordão do narrador da TV Globo Galvão Bueno: "Sai que é sua Taffarel", para desejar que o erro do italiano ficasse sobre o gol defendido pelo brasileiro.
Quando lembrou em declarações a imprensa, Cláudio Taffarel riu do bordão criado por Galvão Bueno e que ajudou a imortalizar o nome do gaúcho de Santa Rosa. Abre Aspas:
"(Ouço) Direto (risos). É o chamativo, é muita gente que lembra disso. Isso é legal, é uma coisa que marcou. Aquela Copa marcou bastante para uma geração e para outras. É lógico que a cada ano a pessoa que grita vai ficando cada vez mais velha (risos)"
Em sua biografia assinada por Ingo Ostrovsky, Galvão Bueno falou sobre a origem da frase. Abre Aspas:
"Taffarel, pra mim, é o maior goleiro da história da seleção brasileira. Muita gente vai achar que é o Gylmar, é o Leão, o Gylmar ganhou duas finais seguidas, mas o Taffarel fez final olímpica, três copas, duas finais em Copas, pegou pênaltis em todas as Copas do Mundo, só que ele não saia do gol, me dava um desespero, a bola passava de um lado para o outro, de um lado para o outro e eu queria dizer pqp, sai do gol Taffarel, pô, e eu não podia falar e falei sai que é sua Taffarel".
Por fim o narrador conta que ganhou um papagaio que passava o dia inteiro repetindo o bordão que aprendeu de Galvão. Não sabemos se é lenda ou verdade!

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply