#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » Fernanda Gentil: "Estamos testemunhando uma inédita compreensão do próximo"

A apresentadora do Esporte Espetacular da TV Globo Fernanda Gentil, escreveu em suas redes sociais sobre a campanha "Mexeu com uma, mexeu com todas" em defesa da figurinista Su Tonani, que acusa o ator José Mayer de assédio. Abre Aspas:
"Gente, sério, preciso falar: vocês imaginaram viver tudo isso?!? Eu não. Não mesmo!!! Tempos de redes sociais, de contato direto, de proximidade, de calor. Tempo de transformação. Sem entrar no mérito do machismo, racismo ou qualquer outro "ismo" ou "fobia". Levantar bandeira nunca foi a minha. Criar bandeiras, sim. Gosto das novas, criativas - e sempre pacíficas - maneiras de se defender e fazer justiça. Gosto do Daniel Alves comendo banana, gosto do "Oi, fala!", gosto do #somostodosMaju e gosto do "Mexeu com uma mexeu com todas". Estamos testemunhando, nos dias de hoje, uma inédita união e compreensão com, e do próximo. Escolho perceber que estamos evoluindo a pensar na regressão. Não posso ver anônimos e famosos, altos e baixos, fortes e fracos, homens e mulheres, juntos, postando, ao mesmo tempo, a mesma linda mensagem, e achar que é pra trás que estamos indo. Prefiro ver as hashtags e campanhas, a pensar nas ignorâncias que as originaram. Voto por falar sobre as 10 aprovações para cada crítica em relação aos "assuntos sociais", que antes recebiam 10 críticas para cada apoio. O movimento que estamos vendo hoje nas redes, que vimos ontem e vamos ver amanhã me deixam orgulhosa por estar vivendo nessa era. Mais que isso! Me deixam poderosa por saber que tenho em casa a oportunidade de preparar duas criaturinhas para o mundo. O mundo vai colocar na vida deles talvez um amor negro ou um chefe gay. E eles vão poder amar a primeira situação e vão ter que respeitar a segunda. Vão aprender também que não é preciso ser negro pra lutar contra o racismo. Nem gay pra combater a homofobia. Nem gordo pra não praticar bullying. E nem mulher para respeitar as mulheres... eu nunca precisei fazer parte da minoria para não agredí-la. E com essa frase não quero aplausos; se alguém os merecem são meus pais. Porque essa educação eu não li nos livros nem vi nos filmes, eu recebi em casa. O movimento que estamos vendo hoje, vimos ontem e vamos ver amanhã me deu vontade de agradecer a todos vocês por fazerem a parte de vocês - porque afinal de contas, nossas crianças um dia vão saber disso. Vão dar um "google" ou qualquer outra ferramenta de busca que criarem para a próxima geração e vão ler sobre isso tudo. E seja lá qual for a causa, desde que ela seja HUMANA, lá estaremos nós. Porque o que a gente mais sabe ser (é) humano. Prefiro acreditar que estamos evoluindo e reconhecendo a nossa espécie - defendendo a nossa espécie. Que unamos forças então para lutar contra ET's e alienígenas SE um dia eles nos ameaçarem. Mas se vierem em paz, serão bem-vindos. E enquanto isso, que a gente entenda que o nosso time é o mesmo. A raça, a espécie e a origem são as mesmas - e o mais importante: o destino final também. Que a gente se una e batalhe pelas causas todas, mas sem esquecer também de perdoar quem um dia jogou contra elas; primeiro porque "quem nunca?" E segundo porque o perdão também é a evolução da espécie."

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply