#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » » Lista de Fachin no esporte envolve Olimpíadas e Arena Corinthians

O ex-prefeito Eduardo Paes (PMDB), que aparece em listas da Odebrecht com o pseudônimo "Nervosinho", recebeu R$ 15 milhões em propina pelos Jogos Olímpicos, segundo a delação premiada de Benedicto Barbosa da Silva Júnior, do Departamento de Propinas da empreiteira. Segundo matéria publicada pelo jornal O Estado S. Paulo nesta terça-feira (11), as solicitações teriam sido feitas em 2012.
O Estadão teve acesso a despachos do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, assinados eletronicamente no dia 4 de abril.
“Dessa quantia, R$ 11 milhões foram repassados no Brasil e outros R$ 5 milhões por meio de contas no exterior. O colaborador apresenta documentos que, em tese, corroboram essas informações prestadas, havendo, em seus relatos, menção a Leonel Brizola Neto e Cristiane Brasil como possíveis destinatários dos valores”, relata Fachin. O jornal destaca ainda que o ex-prefeito do Rio também foi delatado pelos executivos da Odebrecht Leandro Andrade Azevedo e Luiz Eduardo da Rocha Soares. 
“Essas somas seriam da ordem de R$ 3 milhões, tendo a transação sido facilitada por Eduardo Paes, ex-prefeito do município do Rio de Janeiro, por meio de contato com o diretor Benedicto Júnior. Afirma-se, nesse contexto, que, no sistema ‘Drousys’ [a rede de comunicação interna, uma espécie de intranet, dos funcionários do “departamento da propina” da Odebrecht], há referência a diversos pagamentos a “Nervosinho”, suposto apelido de Eduardo Paes”, conta Fachin em decisão que mandou investigar Eduardo Paes.
Três delatores ligados à empreiteira Odebrecht acusaram o deputado federal Vicente Cândido (PT-SP) de pedir e receber R$ 50 mil em propina em troca de apoio ao financiamento da Arena Corinthians. Por isso, Cândido é alvo de inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal no âmbito da Operação Lava-Jato. As informações foram publicadas nesta terça-feira pelo jornal "O Estado de S. Paulo". Quando procurados pela reportagem do jornal, ambos não foram encontrados para responder as acusações.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply