#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » Máquina do Tempo: Clube Atlético Juventus, 93 anos

“O Brasil é filho de Portugal, mas São Paulo é filho da Itália." A frase do industrial e mecenas ítalo-brasileiro Ciccillo Matarazzo, resume, o quão importante foi a participação da colônia italiana no desenvolvimento da cidade de São Paulo, nos primeiros anos do século XX. Os italianos influenciaram no caráter e nos costumes do paulistano, que até hoje mantém viva essa "italianidade", principalmente em bairros tradicionais da capital paulista como: Mooca, Brás e Bixiga. Um mineiro, ao visitar São Paulo em 1902, não pode dominar seu espanto, e o historiador: Aureliano Leite reproduziu as suas impressões: “ Os meus ouvidos e os meus olhos guardaram cenas inesquecivéis. Não sei se a Itália o seria menos em São Paulo. No bonde, no teatro, na rua, na igreja, lá se fala mais o idioma de Dante que o de Camões.”
O mesmo aconteceu com o jornalista Português Sousa Pinto, que na mesma época, ao chegar na estação, não conseguiu se fazer entender por vários cocheiros de tílburis, que falavam os mais diversos dialetos italianos, com predominância do dialeto napolitano de falar gesticulando, característica marcante do povo da Itália meridional. Durante anos, pelas ruas da cidade, se escutava mais italiano (ou antes, mais os vários dialetos italianos) do que o próprio português. A influência Italiana na cidade de São Paulo era tanta, que certo dia o próprio governador do Estado de São Paulo confessou que: “ Se no telhado de cada casa, fosse desfraldada a bandeira do país de origem do proprietário, São Paulo, vista do alto, pareceria uma cidade italiana. ”
No dia 1 de janeiro de 1900, nascia no município de Sorocaba (interior do Estado de São Paulo) o primeiro clube de italianos do Brasil: O Sport Club Savoia. O Savoia foi fundado por operários italianos de uma fábrica da cidade de Votorantim. Esses imigrantes queriam representar o "Calcio" e a Itália, que acabara de se tornar um país unido. O nome Savoia e o uniforme em azul, era em referência a Famiglia Saboia, que de 1861-1946, foi a família Real da Itália Unificada. O distintivo do Savoia de Sorocaba era a Cruz de Savóia, símbolo da Itália unificada, que posteriormente também foi adotado como distintivo da Palestra Italia (atual Palmeiras). Depois do Savoia, muitos clubes foram fundados por imigrantes italianos e pelos seus descendentes, principalmente na cidade e no Estado de São Paulo. Entre eles: Savoia F.B.C, Duca degli Abruzzi FBC, Italo Foot-ball, Italia Foot-ball Club, Roma Foot-ball Club. entre outros. Em 1924 nasceu o Cotonifício Rodolfo Crespi Futebol Clube, clube de futebol fundado por operários italianos, que trabalhavam no Cotonifício Crespi. No dia 19 de fevereiro de 1930, em Assembléia Geral Extraordinária, a diretoria do clube da Mooca resolveu mudar o nome da agremiação. Saía de cena o Cotoníficio Rodolfo Crespi F.C e nascia o imortal Clube Atlético Juventus. 
Embora existam algumas dúvidas com relação às origens do Juventus, a versão mais provável é a seguinte:. Em meados dos anos 20, o italiano Vicente Romano, juntamente com o seu amigo português Manoel Vieira de Souza (chefe da contabilidade do Cotonifício Rodolfo Crespi) resolveram fundar um clube de futebol, com a intenção de participar de jogos amistosos na várzea paulista. Ao novo clube foi dado o nome de “LA GRECA” que significa oriundo da Grécia. Este nome tinha ligação com a origem de Vicente Romano, que era imigrante italiano nascido na região de Campânia (Sul da Itália) que a muitos anos foi colonizada pelos gregos antigos, e que muitos antes da Itália existir, foi parte da Magna Grécia. O clube teve como primeiro presidente Vicente Romano, e como vice presidente Manoel Vieira de Souza (teoricamente) os verdadeiros fundadores, do futuro, CA Juventus. Anos depois, tanto os diretores quanto os jogadores do clube, eram funcionários do Cotonifício Crespi.
Aqui, abrimos parênteses para falar da história de um outro clube, o "EXTRA SÃO PAULO": Muitos afirmam que o "Extra São Paulo" é a verdadeira origem do Juventus, e outros entendem ser mesmo o sucessor do “La Greca”. Por isso, não podemos deixar de citar a existência do Extra São Paulo; Que ostentava as cores da bandeira do Estado em seu uniforme: Preto, Vermelho e branco. Porém o exito do clube, despertou a atenção do Conde Rodolfo Enrico Crespi, proprietário do Cotonifício Crespi, onde trabalhavam os fundadores do Extra São Paulo, e do La Greca. A diretoria do Extra São Paulo, homenageando-o, mudou o nome da agremiação para Cavalheiro Crespi F.C, lisonjeado pela homenagem, O Conde Rodolfo Crespi, dá um espaço de sua propriedade ao funcionários, para que ali se construísse o campo de futebol; Na área que ficava entre a Rua Javari (à época rua Javry) e Rua dos Trilhos, local onde ainda hoje está o Estádio Conde Rodolfo Crespi, o Estádio do CA Juventus, apelidado de " O Estádio da Rua Javari".
O Cotonifício Rodolfo Crespi Futebol Clube foi fundado no ano de 1924 em uma modesta salinha, fruto da fusão do Extra São Paulo Futebol Clube e do Cavalheiro Crespi Futebol Clube, tradicionais clubes da várzea do bairro da Mooca formado por operários italianos, empregados da fábrica de tecidos da família Crespi. Na ocasião decidiu-se por manter as cores do Extra São Paulo - vermelho, preto e branco - como sendo as oficiais da nova agremiação, aproveitando deste clube a maioria dos jogadores que já gozavam de certo prestígio nos "campinhos do bairro". Em contrapartida, o Cavalheiro Crespi F.C. cedeu a sua sede social - localizada na Rua dos Trilhos, nº 42 (antigo), preservando como data simbólica de fundação do clube o dia 20/04/1924.
O Juventus é um dos clubes mais tradicionais da capital paulista. Cofundador da Federação Paulista de Futebol, é o sexto clube que mais vezes participou da Série A1 do Campeonato Paulista. A nível estadual, o Juventus foi Campeão Paulista em 1934, pela Associação Paulista de Esportes Atléticos (que na época era a Liga Oficial do Futebol de São Paulo). Também foi Campeão da Segunda Divisão Paulista em 1929 e foi Campeão da Copa Paulista de Futebol em 2007 (Competição organizada pela FPF). E a nível nacional, o Juventus foi campeão da Série B de 1983 (na época a competição era conhecida como Taça de Prata), sendo que atualmente disputa a série A2 do Campeonato Paulista.
Fonte: Wikipédia

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply