#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » Extra Futy: O sombrio mundo das drogas no futebol

Em uma semana marcada pela discussão sobre a Cracolândia em São Paulo, relembramos aqui alguns casos de jogadores que passaram pelas drogas, mas se recuperaram.

Valdiram
Atacante com passagem pelo Vasco, Valdiram puxa a fila de atletas que se recuperaram do sombrio mundo das drogas. O atleta revelou em entrevista ao Lance! que já foi usuário de cocaína e crack. No entanto, após chegar ao fundo do poço, Valdiram se recuperou e até sonhou em voltar aos gramados pelo 'Gigante da Colina'.

Jóbson
Um caso clássico de boleiro com doping envolve Jóbson. Quando despontava como uma das grandes promessas do futebol, o atacante foi pego por duas vezes no exame antidoping do Brasileirão de 2009. Meses depois, durante julgamento ele admitiu uso de crack, acumulando quase dois anos de suspensões. O atleta chegou a recomeçar a vida na Arábia Saudita, no entanto, após se recusar a fazer um exame antidoping, a Fifa, entidade máxima do futebol, aplicou uma suspensão de quatro anos ao jogador.

Maradona
Outro caso que merece atenção é o de Diego Armando Maradona. Ídolo argentino, o 'El Pibe d'Oro' teve a carreira marcada por uso de drogas. Na Copa de 1994, o atleta foi pego com substância Efedrina, que além de ajudar a emagrecer é um poderoso estimulante. Para que a Argentina não fosse desclassificada, Maradona teve de jurar inocência e a Associação do país teve de retirar seu nome do elenco, colocando um fim na vitoriosa passagem do meia pela seleção. Atualmente, Maradona disse estar livre das drogas desde o nascimento de seu neto.

Michael
Um dos casos mais recentes envolvendo doping com boleiros envolve o jovem atacante Michael, do Fluminense. O atleta foi pego em exame antidoping durante a vitória do Fluminense sobre o time do Resende, mas atualmente está reabilitado.

Renato Silva
Renato Silva também já foi pego em exame antidoping. Nos tempos em que defendia o Fluminense foi encontrado uma substância química da maconha no seu sangue, Renato admitiu o uso e ficou suspenso por 120 dias.

Rodrigo Souto
Quando defendia o Santos em 2008, Rodrigo Souto foi flagrado no exame antidoping com traços de uso de cocaína. No início do ano seguinte, o atleta foi absolvido pelo fato do laboratório onde o exame foi realizado não atender aos pré-requisitos exigidos pelas entidades internacionais.

Lopes
O meia Lopes sofreu com problemas com doping no auge da sua carreira, nos anos 2000. O atleta foi pego por uso de Cocaína e suspenso por 120 dias quando atuava pelo Palmeiras. Desde então, a carreira do jogador entrou em declínio e ele nunca mais foi o mesmo, passando por várias equipes sem ter sucesso.

Régis Pitbull
Atacante que passou por Corinthians, Vasco, Ponte Preta, entre outras equipes, Régis Pitbull teve a sua carreira interrompida por consumo de crack. O atleta chegou a passar por duas clínicas de reabilitação, sendo expulso da primeira por agredir um funcionário. Em entrevista ao Fox Sports, Régis assumiu que está recuperado e que brinca de jogar bola na várzea e até faz bico como árbitro.

Junior Baiano
O zagueiro Junior Baiano também faz parte da lista. O ex-jogador foi pego no exame antidoping realizado após a final da Copa João Havelange, em 2000, entre Vasco e São Caetano. Embora tenha sido pego, Junior Baiano negou que tenha consumido a droga. O defensor ficou suspenso por 120 dias. Além disso, na época, ele foi acusado de se envolver com pessoas ligadas ao tráfico, porém nunca tiveram provas contra ele.

Edinho
Filho do Rei Pelé, o ex-goleiro Edinho foi preso em 2005, acusado de associação ao tráfico de drogas. Edinho, que já afirmou ser viciado em maconha, permaneceu cerca de dez meses preso. Reabilitado, o ex-goleiro ainda trava lutas judiciais contra os envolvimentos criminais.

Dinei
Atacante corintiano na década de 90, Dinei foi pego no exame antidoping em 1996 pelo uso de cocaína. Posteriormente, em entrevistas o ex-atleta confirmou que já consumiu cola, maconha e cocaína. O ex-jogador chegou a ficar suspenso por cerca de 240 dias, mas deu a volta por cima e ajudou o Corinthians a ganhar os títulos do Campeonato Brasileiro de 1998 e 1999. Recentemente, Dinei participou do reality show A Fazenda, da Rede Record.

Reinaldo
Um dos grandes ídolos da história do Atlético-MG, o ex-atacante Reinaldo também faz parte da lista. No fim da década de 90, quando ele já tinha pendurado as chuteiras, Reinaldo foi acusado de envolvimento com o tráfico e condenado a quatro anos de prisão. O ex-atleta confirmou o vício, mas negou relação com o tráfico. Ele recorreu ao caso e acabou absolvido.

Walter Casagrande
Ídolo do Corinthians na década de 80, Casagrande também já se envolveu com drogas, mais precisamente com cocaína. Recentemente, o ex-jogador lançou uma biografia chamada Casagrande e seus demônios, em que conta sua dependência com cocaína e heroína. Atualmente, 'Casão' deu a volta por cima e é um dos principais comentaristas da TV Globo

Paulo Cézar Caju
Campeão da Copa 70 com a seleção brasileira, o atacante se envolveu com cocaína após abandonar a carreira de jogador. O vício do atleta durou 17 anos, no entanto, atualmente o ex-jogador afirma que já está recuperado e bem longe da cocaína e também do álcool, que chegou a ser outro vício do brasileiro

Montagem da foto: Gilvan de Souza
Acervo de dados: Rede Record

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply