#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » A apresentação de Hernanes e Lucas Fernandes fora por duas semanas

Hernanes caiu nas graças da torcida do São Paulo nos minutos que antecederam a partida com o Grêmio pelo Campeonato Brasileiro nessa Segunda-feira, mas oficialmente foi apresentado em coletiva de imprensa no CT da Barra Funda nessa terça. Foram sete anos desde sua saída do clube que o formou para o futebol rumo à Europa, mas os últimos meses foram na China.

Hernanes sendo profeta

“Desculpem, mas algumas palavras estão vindo ainda. Tem que atualizar o software. Costumo dizer que a nossa vida, a vida de jogador, é uma sucessiva sucessão de sucessões que se sucedem sucessivamente"

São Paulo não será rebaixado

“O que eu posso dizer é que vamos nos salvar. Não sei se agora ou mais para frente, mas vamos nos salvar. O torcedor compareceu, a demonstração de força que veio da arquibancada, e o time, principalmente no segundo tempo, lutando diante de todas as possibilidades contra um time fortíssimo como o Grêmio. Isso, para mim, são sinais de que o segundo semestre será mais positivo”.

Sempre com o São Paulo

“Eu não acompanhava de perto o São Paulo por causa do fuso horário, mas sempre acompanhava a classificação, a tabela, e quando eu vi o São Paulo chegando perto da zona de rebaixamento, eu disse: não pode estar ali, não é o lugar do São Paulo. Mexeu comigo. Nesse momento o objetivo é sair da zona do rebaixamento, não tem que pensar em outra coisa. Tem que focar nisso”

A carreira nos últimos anos

“Eu estava na Juventus, antes de ir para China. Chegou um momento que eu não estava mais contente, porque estava jogando em uma posição muito mais recuada. Foi legal porque consegui jogar a Liga dos Campeões e não só participar, mas depois eu fiquei não sendo aproveitando e jogando em uma posição em que eu não estava feliz. Eu queria sair, apareceu o São Paulo (em janeiro) e a China. Fui pensando na possibilidade de voltar a jogar e na minha posição. Quando cheguei lá, as coisas se restringiram bastante, porque mudaram as regras, ficou muito reduzido o espaço (para estrangeiros), e o treinador queria me recuar de novo. Eu falei para ele que não fazia sentido eu jogar naquela posição, então, fechei as portas”

Ainda pode ser importante

“A vida é feita de ciclos. Sete anos é um ciclo é interessante. Na bíblia diz que você contratava um escravo e sete anos depois você dava liberdade para ele. Eu quero me surpreender em termos de performance e atuação. Quero provar para mim mesmo, porque me sinto muito bem. Quero me surpreender. Quero recomeçar a atingir objetivos que eu ainda não atingi”

O novo camisa 15 e Cueva

“Eu sempre tive a percepção que para conhecer um jogador você só precisa de um toque na bola. Um toque e você consegue diferenciar se o jogador é diferenciado ou não. Ele é diferenciado. Talvez a gente dispute posição, mas isso é bom, isso é sadio, válido para o grupo”

O período na Europa

“Teríamos de almoçar juntos para poder falar sobre isso. É como o feto da barriga da mãe. Está vivo, mas não tem contato com o mundo. É inevitável ter um crescimento, você vê coisas diferentes, conhece pessoas que pensam diferente. Eu, taticamente, sinto que cresci bastante, porque na Itália se dá muita importância a isso. Muito teórico. Quando você é inserido nesse futebol, você aprende noções de posicionamento, marcação, minha pegada aumentou, no sentido de contato físico. São duas coisas que vejo que eu cresci: taticamente e contato físico”

Estrear nesse sábado, contra o Botafogo

“Acredito que estou pronto. Estava treinando normalmente, faz um ano e meio que não falto a um treinamento, graças a Deus sem lesões. Acredito que estou pronto, mas o que vai dizer é o tapete verde. Enquanto não entrar em campo. Dorival, vendo minha situação, vai se decidir”

Não resolverá nada sozinho

“Em um jogo um jogador pode fazer a diferença, no outro jogo outro jogador pode fazer a diferença. Para ter um campeonato regular, tem de ter um time muito bem equilibrado. Eu estou disposto e assumo a responsabilidade de vestir essa camisa, honrar essa camisa e ajudar naquilo que eu posso ajudar. Mas, sempre será o conjunto”

Hernanes voltou a treinar no gramado do CT da Barra Funda nesta terça. Cerca de duas horas e meia depois de ser apresentado oficialmente em coletiva de imprensa, o novo reforço do São Paulo trabalhou pela primeira vez com o grupo comandado por Dorival Júnior. Apenas os atletas que não atuaram na segunda, no empate com o Grêmio, foram a campo. O restante fez apenas o tradicional trabalho de recuperação do desgaste. Durante a atividade, que contou com “dois toques”, testes físicos e um treino técnico em campo reduzido, Hernanes não mostrou qualquer restrição, mas ainda é cedo para avaliar a possibilidade do camisa 15 ser escalado no fim de semana. Lucas Fernandes foi diagnosticado com um estiramento leve no músculo posterior da coxa esquerda. O departamento médico do São Paulo prefere não estipular um prazo para o retorno do jovem meia, mas a tendência é de pelo menos duas semanas fora.

Foto: Fernando Dantas

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply