#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » COB define bases de treinamento e COI faz parceria com Intel para internet 5G

Com mais de três anos de antecedência para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) definiu sete bases de treinamento para o Time Brasil na capital japonesa e arredores. O presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, assinou contrato de utilização das bases com o presidente do Comitê Olímpico do Japão, Tsunekazu Takeda, e com autoridades de distritos e cidades japonesas para que os atletas brasileiros utilizem os locais antes e durante os Jogos. O diretor de esportes do COB, Agberto Guimarães, também esteve presente à cerimônia realizada em Tóquio.
 “Temos certeza de que os atletas brasileiros se beneficiarão da melhor estrutura na fase final de preparação para os Jogos de Tóquio. As instalações são de altíssimo nível e estamos muito satisfeitos em poder proporcionar aos nossos atletas todas as condições para treinarem e se adaptarem da melhor forma ao clima e fuso horário local”, afirmou Carlos Arthur Nuzman, que disputou os Jogos Olímpicos Tóquio 1964 com a seleção brasileira masculina de vôlei. Para definir as bases de treinamento do Time Brasil no Japão, o COB realizou cinco visitas ao país asiático. O COB foi o primeiro Comitê Olímpico Nacional a visitar os locais e, por isso, teve mais facilidade para realizar as melhores escolhas.
A principal base de apoio do Time Brasil em Tóquio será na Universidade de Rikko. A previsão é de que cerca de 120 atletas de dez modalidades utilizem a instalação. Sagamihara deverá receber oito modalidades e quase 90 atletas. Além de toda estrutura para treinamento e recuperação dos atletas, o COB dará uma atenção especial à questão da alimentação. Nas principais bases de apoio do Time Brasil haverá culinária brasileira para que o atleta se sinta em casa no Japão. O COB também montará pela primeira vez um refeitório em uma escola próxima da Vila Olímpica para os que desejarem se alimentar com a comida brasileira. Hamamatsu será a base do judô e natação. A equipe de judô, inclusive, acabou de passar por um período de treinamentos no Japão e aprovou o local. Enoshima, Ota e Koto serão os demais locais de preparação do Time Brasil no Japão. As modalidades que ficarão em cada local estão em fase final de definição e serão apresentadas de acordo com a classificação dos atletas para os Jogos.
Assim como nos Jogos Olímpicos Rio 2016, o COB montará ainda um espaço de hospitalidade destinado ao encontro dos atletas com familiares e amigos com privacidade, que ficará em Chuo, bem próximo da Vila Olímpica. Ainda e finalizando o tema, contamos em "A Hora do Ouro", que a Intel anunciou que acaba de bater o martelo em uma parceria com o Comitê Olímpico Internacional (COI) para levar aos próximos Jogos Olímpicos experiências com a produção de vídeos em 360º, internet 5G, drones e realidade virtual.
Ainda que as Olimpíadas de Tóquio só aconteçam em 2020, as novidades já começarão a acontecer em 2018, quando rolam os Jogos Olímpicos de Inverno em Pyeongchang, na Coreia do Sul. As experiências também serão estendidas para as Olimpíadas de Inverno de Pequim, em 2022, e para as Olimpíadas de 2024, que ainda não têm sede definida. A conexão 5G será oferecida durante o evento esportivo, demonstrando publicamente o potencial da alta velocidade. Já para demonstrar como a transmissão de eventos esportivos pode ser levada a um outro patamar com as novas tecnologias, a Intel exibirá jogos em realidade virtual, transportando os espectadores para dentro dos locais onde acontecerão as disputas, ainda que virtualmente. E, por fim, a exibição de vídeos de replay em 360º será um recurso inédito nas Olimpíadas, sendo que a empresa promete capturar imagens de maneira nunca antes vista, utilizando drones para sobrevoar as partidas e obter ângulos nunca dantes vistos nas transmissões.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply