#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » » » Festa na terra e no céu : Marcão faz 44 anos!

Marcos nasceu para a história eterna e seleta dos ídolos do Palmeiras em um dia marcante. O Santo foi beatificado naquele dia em que está marcado na sua camisa, em sua vida e na pele de todos os verdes de corpo e alma. Foi em um 12 de maio que as suas mãos passaram a equipe a próxima fase daquela Libertadores, e ultrapassaram o limite do adversário, o maior rival, o Corinthans que vinha de um título brasileiro há poucos meses atrás. Foi em um Morumbi e para mais de 40 mil pessoas que o Palmeiras mostrou ser a defesa que ninguém passa. Aquele que anos depois viria a ter em sua biografia a referência de que nunca foi santo, foi sim modesto, pois na retina de todo Palmeirense está imortalizado o apito final de Oscar Roberto de Godói soprando a vitória e o título que viria semana depois.
Luis Felipe Scolari era o técnico do Palmeiras aquele ano de 1999 e corou com a auréola da fidelidade o seu goleiro. Ele foi da América para o Japão e socorreu os brasileiros sedentos do Pentacampeonato, deixando no banco Dida e Rogério Ceni em seus auges. Se Oliver Kan foi eleito pela FIFA o melhor goleiro daquele mundial, o mundo elegeu Marcos como o milagre vivo da história que ficará guardada por todas as gerações. Pescador, contador de histórias, de sotaque do interior e admirador das coisas simples que a vida pode oferecer, amigo de todos e consciente da hora de encerrar a sua carreira. Se foi maior que Oberdan é muito difícil de afirmar, mas fácil é dizer o quanto os seus 44 anos foram muito bem vividos, consagrados ao bom futebol e imortalizados em seu bom caráter.
Ser goleiro de futebol é para poucos, ser goleiro do Palmeiras é raridade, mas ser santo no clube e na seleção de seu país é apenas para Marcos Roberto Silveira Reis.
Ou apenas o Marcão de tantas histórias curiosas, como uma vez que Marcos estava na sacada de seu apartamento com um amigo e foi quando avistaram dois rapazes que tentavam ligar um carro. Um empurrava o Monza e o outro ficava ao volante. O goleiro se solidarizou, pois era um dia em que garoava, e chamou o amigo [Junior, que à época morava com ele] para ajudá-los. Eles desceram e conseguiram fazer com que o automóvel funcionasse. Os rapazes agradeceram e partiram. Assim que os amigos viraram as costas, entretanto, foram abordados por um homem em apuros. “Vocês viram um Monza? Roubaram meu carro!” Os dois entenderam na hora a confusão em que tinham se envolvido, responderam que não tinham visto nada e trataram de sair logo dali!
Marcos está para sempre no sorriso e no coração daqueles que amam o futebol, neste e em todos os aniversários, desde 1999 e por todos os tempos.
A ficha técnica do dia do nascimento de São Marcos:

4ªs de final (Volta)

12 de maio de 1999

Corinthians 2 (2) x 0 (4) Palmeiras
Estádio: Morumbi, São Paulo (SP) 
Público: 42.360 
Renda: n/d 
Árbitro: Oscar Roberto Godói (SP)
Edílson (32) do 1ºt 
Ricardinho (10) do 2ºt 

Rincón (G), Dinei (F), Vampeta (F), Silvinho (G)
Arce (G), Evair (G), Rogério (G), Zinho (G)

Maurício; Índio (Rodrigo), Gamarra, Nenê e Silvinho; Vampeta, Rincón, Ricardinho (Amaral) e Marcelinho; Edílson e Fernando Baiano (Dinei). 
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Marcos; Arce, Júnior Baiano, Cléber e Júnior; Galeano (Euller), César Sampaio, Zinho e Alex(Rogério); Paulo Nunes e Oséas (Evair). 
Técnico: Luiz Felipe Scolari

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply