#futebolrc

    ...
... ... ... ... ...

Notícias

Rádios
Rádios
Rádios
Rádios
» » » » Felipe Melo nega pedido de desculpas, mas volta atrás em seguida no Twitter

Felipe Melo foi afastado no dia 28 de julho depois de fazer um comentário ofensivo sobre o técnico no vestiário do Mineirão, após a eliminação da Copa do Brasil, diante do Cruzeiro. O vazamento de um áudio em que chamava Cuca de “mentiroso, mau caráter e covarde” agravou a situação e fez com que ele passasse a treinar em horários alternativos. Após a goleada sobre o São Paulo, no Palestra Itália, no dia 27 de agosto, Cuca deu os primeiros sinais públicos de que não iria se opor à reintegração de Felipe Melo. Na ocasião, o comandante chegou a dizer que Felipe Melo havia se desculpado, o que faria dele uma grande pessoa. 
Em entrevista de apenas doze minutos na Academia de Futebol, nesta segunda-feira, retirou o que disse no áudio vazado, mas deixou claro que não pediu desculpas ao treinador. No entanto, após a coletiva, o atleta voltou atrás em seu Twitter e mudou o discurso.

O áudio sobre Cuca

“O que tinha que ser conversado já foi, com o próprio Cuca. Falei tudo que eu penso dele, sobretudo do áudio, que foi uma situação pós, depois do meu afastamento. O importante é que conversei com ele. O que eu falei no áudio não é o que penso dele, não foi uma coisa de coração. Creio de verdade que ele não seja nada daquilo que eu falei. Conversamos pessoalmente e foi tudo solucionado”

Aprendizado

“Tudo que a gente faz serve de aprendizado. Quando erro, admito meu erro, me arrependo e não tenho nenhum problema em chegar na pessoa e pedir perdão. Foi feito isso, não me arrependo porque serviu de aprendizado para não acontecer no futuro. Se tivesse que fazer amanhã, não faria, mas serve de aprendizado”

O pedido de desculpas

“Falei que pedi perdão, não para o Cuca. Não disse que pedi desculpas ao Cuca. Não é só Cuca e Felipe Melo. É importante lembrar que o Palmeiras é maior que tudo. Tem o presidente, diretor, treinador, funcionários do clube, que fazem nossa comida, cuidam da grama, os próprios jogadores… Foi conversado. Falei com Cuca, diretores, me acertei com quem tinha que me acertar. Não acho que ele seja (o que disse no áudio), por isso conversei com ele pessoalmente. Agora é pensar daqui para frente”

Buscar espaço

“Não tive nenhum tipo de conversa tática, de campo. Foi um diálogo para colocar os ‘pingos nos is’. Sou um ativo do clube, como o presidente e o Cuca falaram. Agora é trabalhar e buscar meu espaço no grupo”

Fazer o que o chefe mandar

“No meu último time na Europa, a Internazionale, comecei bem, mas mudou o treinador e depois nem para o banco eu ia. Mas trabalhei muito e saí da Inter com seis jogos seguidos como titular e não tive nenhum problema. Palmeiras que coloca comida em casa e vou fazer o que o meu chefe mandar”

Foto: Cesar Greco/SEP

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply