Notícias

Gabigol: "No que depender de mim, usarei esta camisa para sempre"

O atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol, celebrou seu retorno ao clube nesta segunda-feira, quando foi apresentado na Vila Belmiro. 

Ele evitou afirmar que estará em campo no próximo domingo, contra o Palmeiras, mas se colocou à disposição de Jair Ventura.
– Estou aqui de coração e alma. Dentro de campo vou me dedicar bastante, como sempre fiz. No que depender de mim, usarei esta camisa para sempre.

Jair Ventura terá a semana para definir se utilizará o atleta no clássico contra o Palmeiras:
– Falar que estou pronto é um pouco cedo. Temos uma semana para o jogo, mas se o professor precisar, vou estar á disposição.

Gabigol elogiou Jair Ventura:
– Vim para o Santos porque sou muito santista. O Jair também influenciou bastante. Acompanhei o trabalho dele no Botafogo. Falei com ele e com alguns jogadores, que o elogiaram bastante. Quero aprender muito mais com ele. A gente tem grandes jogadores e grandes pilares, como Alison, David Braz e Victor Ferraz. Esperamos trabalhar bastante para chegar muito bem na Libertadores.

Gabigol admitiu que não esperava voltar tão cedo da Europa e que errou muito por lá, principalmente na Inter de Milão, quando chegou a sair do banco de reservas durante um jogo quando percebeu que não entraria em campo.
– Errei no momento em que saí do banco e abandonei o time, na Inter. Pedi desculpa um dia depois. A maior virtude do homem após errar é pedir desculpa e aprender com isso.

Gabigol disse que o sonho de voltar a ser convocado para a seleção brasileira também pesou na vontade de retornar ao Santos.
– Tem muito a ver. É um objetivo que tracei na minha carreira. Espero ajudar o Santos. A seleção é consequência. Sobre jogar em um rival, tá muito claro que eu sou santista de coração. Sempre vou ficar com essa camisa para sempre. Sou muito jovem, tenho felicidade em jogar futebol e eu preciso fazer isso. Decidi que era o momento de voltar, até pela Copa do Mundo.

O Santos investirá cerca de 1,7 milhão de euros (aproximadamente R$ 6,6 milhões) por um empréstimo com validade até o final de 2018. Esse valor será pago mensalmente no salário do jogador, que ainda terá parte de seus vencimentos bancados pela Inter de Milão:
– Pressão eu sempre tive. Desde muito novo. Sei das minhas responsabilidades, mas não quero puxar só para mim. Temos um bom elenco.

Gabigol comentou sobre um áudio vazado no final do ano passado onde afirmava que não viria se o Santos não tivesse dinheiro para o pagar.
- Foi uma coisa verdadeira, né, presidente? Se não pagasse não teria como eu vir, né? – disse o atacante, ao lado do presidente José Carlos Peres.

Foto: Ivan Storti

Nenhum comentário