Notícias

Convocações de seleções podem atrapalhar sequência decisiva do Corinthians


Nesta segunda-feira (12) foi dia de convocações das seleções de quase todo o planeta para amistosos que visam a Copa do Mundo. No Timão, já pelo final da manhã o lateral direito Fagner teve sua convocação confirmada por Tite para os confrontos diante de Rússia e Alemanha, respectivamente nos dias 23 e 27 de março.

Mas nem só de seleções que vão à copa vive o futebol. Após a convocação da seleção brasileira, foi a vez da seleção do Paraguai ser convocada. E novamente, o atual campeão brasileiro e paulista se viu desfalcado. Balbuena e Ángel Romero apareceram na lista de convocados de seu país pelo treinador Gustavo Morinigo.


A seleção paraguaia tem um amistoso frente aos Estados Unidos, no próximo dia 27 de março, e o treinador confirmou os dois corintianos na lista de 21 nomes que vão representar o Paraguai nesta partida. Vale destacar que Óscar Romero, irmão gêmeo do camisa 11 do Timão, também está na lista dos convocados para o amistoso.
Com estas convocações, Fagner, Balbuena e Romero podem, em caso de classificação alvinegra, desfalcar a equipe de Fábio Carille nas semifinais do Campeonato Paulista. Os confrontos decisivos pelo Paulistão estão previstos para os dias 25 e 28 de março, mas a confirmação deverá ocorrer nesta manhã em reunião na Federação Paulista de Futebol.

Para a dupla paraguaia, as convocações se dão em um momento importante para eles. Na última semana, ambos saíram em defesa do Paraguai enquanto nação. após algumas declarações consideradas pelos atletas como xenofóbicas por parte da imprensa. O Corinthians inclusive abraçou esta causa colocando em seu uniforme a hashtag XenofobiaAquiNão no duelo contra o Botafogo-SP, neste domingo pela última rodada da fase de grupos do campeonato estadual.
Para o brasileiro Fagner, sua convocação gerou bastante discussão nesta segunda-feira, tanto por seu momento atual não ser brilhante, como por estar sendo rotulado como um jogador violento, em virtude de suas entradas “mais fortes” nos adversários. O lateral se defendeu com números e estatísticas quando indagado acerca do assunto – “Se não me engano, em cinco anos no clube fui expulso apenas três vezes”, se defendeu o jogador. E ainda completou - "Você é julgado por uma atitude, e não por um contexto geral", finalizou Fagner.

Nenhum comentário