Colunas

O pentacampeonato do Sul-Americano de Vôlei do Cruzeiro

A Hora do Ouro: Os brasileiros tiveram em Simon e Leal suas principais armas ofensivas e defensivas. Os argentinos abusaram dos erros e encontraram amplas dificuldades de pontuar e virar as bolas.

O Cruzeiro, na decisão do Sul-Americano de Vôlei, enfrentou o Lomas Voley e venceu por 3 sets a 0 (25/19, 25/18, 25/20) se sagrando pentacampeã da competição, sendo o tricampeonato consecutivo. O Montes Claros também entrou em quadra pelo Campeonato Sul-Americano de Clubes e venceu o Bolívar, da Argentina, por 3 sets a 1, de virada, com parciais de 28/30, 25/23, 25/23 e 25/15, terminando a competição em terceiro lugar.
Com o bloqueio preciso e o ataque letal, tanto pelo meio de rede como pelas pontas, a equipe brasileira abriu boa vantagem logo no início do set, minimizou os erros, forçou os do time argentino e sofreu pouco para confirmar a parcial de 25 a 19. Na segunda parcial,  apesar do começo melhor, novamente os argentinos pararam no bloqueio do Cruzeiro, muito eficiente durante toda a final. O saque, porém, acabou sendo o ponto negativo do set e motivou uma parcial pouco mais disputada em determinados momentos. A bola decisiva, nas mãos de Leal, deu nova vitória por 25 a 18. O terceiro set foi o mais equilibrado e no qual o Cruzeiro encontrou as maiores dificuldades. As duas equipes voltaram a errar nos saques e cederam pontos para os adversário. O time mineiro conseguiu retomar o protagonismo e trocou pontos na reta final. No último e vitorioso ponto, um saque errado do Lomas deu o título

Foto: Reprodução/Twitter Cruzeiro

Nenhum comentário