Notícias

Quando o futebol entrou nas histórias das novelas e vice-versa

Extra Futy: Futebol tem a ver com novela? Este esporte está muito mais ligado com a dramaturgia do que se imagina.

Algumas novelas que falaram de futebol, que tiveram personagens jogadores de algum time real ou da ficção, seja famoso ou não e que fizeram o telespectador vibrar com emoção e entusiasmo:

⛳ A novela Irmãos Coragem, escrita por Janete Clair, entre 1970/1971, para o horário nobre da Rede Globo, foi uma das primeiras novelas a associar futebol com dramaturgia. A autora não poderia ter escolhido época melhor para falar do assunto, já que naquele ano, era época da famosa copa do mundo realizada no México e que o Brasil foi o grande campeão. Duda, personagem vivido por Claudio Marzo, era um dos três irmãos coragem e o único com o sonho de se tornar um jogador famoso. Rapaz do interior, vê seu futuro mudar ao ser contratado pelo Flamengo e ter que se mudar para o Rio de Janeiro. A idéia central de Janete Clair, na época, era o tema rural da novela, mas terminou criando um jogador de futebol, para que o publico não rejeitasse sua história faroeste. Por causa da criatividade da autora e do enredo rural paralelo ao urbano, “Irmãos Coragem” se transformou na grande audiência daquele ano, principalmente ano de copa do mundo. Daniel Filho comenta em seu livro: “Antes que me Esqueçam” que “Irmãos Coragem” foi a primeira novela que estourou a audiência de ponta a ponta do país. Chegando a dá mais audiência que a final da copa entre Brasil e Itália. Como não entendia muito de futebol, a autora Janete Clair precisou da assessoria do jornalista e comentarista de futebol João Saldanha. O jornalista esportivo ajudou a autora na composição da personagem Duda(Claudio Marzo), construindo um craque do flamengo e os desejos e angustias de um jovem do interior que se torna ídolo do futebol. 

⛳ A Rede Globo voltava com futebol na dramaturgia, através da novela “Vereda Tropical”, escrita por Carlos Lombardi, com supervisão de Sílvio de Abreu, entre 1984/1985. A novela tinha a personagem Luca(Mário Gomes), um jogador de futebol que batalhava para conseguir jogar num time de prestigio em São Paulo e ter sua carreira reconhecida. O folhetim era uma comedia romântica e o assunto futebol era um dos temas centrais da novela, já que Luca era o protagonista que formava uma historia romântica com a determinada Silvana(Lucélia Santos), mãe solteira do garoto Zeca(Jonas Torres). Vereda Tropical foi um dos grandes sucessos das sete, nos anos 80. Motivado por sua personagem Luca, o ator Mário Gomes gravou a musica “O Dono Da Bola”, que falava de futebol e também fez parte da trilha sonora nacional da novela. O jogador Luca, descoberto pelo Corinthians, estréia no lotado estádio do Morumbi, no ultimo capitulo da novela. A gravação marca uma cena memorável: o personagem chegou de helicóptero ao gramado antes do jogo em que o Corinthians enfrentava o Vasco. Quando o centroavante Serginho marcou o seu segundo gol, o ator Mário Gomes invadiu o campo vestindo o uniforme do clube e comemorou abraçando o atacante. O juiz da partida, José Assis de Aragão, diante do fato inesperado, teve um momento de indecisão, mas expulsou o ator do gramado. O caso irritou os dirigentes da Confederação Brasileira dos Árbitros (Cobraf), que suspeitaram que o juiz tinha favorecido a entrada do ator. A Rede Globo inocentou Aragão, declarando que tudo havia sido improvisado. A partida entre Corinthians e Vasco, valendo pelo Campeonato Brasileiro, que abrigou as gravações, aconteceu em 27 de janeiro de 1985 (domingo), e as cenas foram exibidas na sexta-feira, dia 1º de fevereiro da mesma semana. O gol de Luca teve a ilustre narração de Osmar Santos. O jogo terminou empatado em 2x2 e os 40 mil torcedores protestaram contra o mau desempenho de seus jogadores pedindo a entrada em campo de Mário Gomes, gritando "Luca! Luca! Luca!". 

⛳ Em 1995, foi produzido o remake de “Irmãos Coragem”, em comemoração aos 30 anos da Rede Globo e, como no original da 1970/1971, o remake também contou a historia do jogador de futebol Duda, dessa vez interpretado pelo ator Marcos Winter. A novela também trouxe grandes emoções em campo, através da personagem Duda, que jogava pelo flamengo. O remake de “Irmãos Coragem” foi escrito por Marcílio Moraes, Margareth Boury e Antônio Mercado, com supervisão de Dias Gomes e direção geral de Reynaldo Boury. 

⛳ Em 1996, a Band em parceria com a TV Plus, negociou um texto de Aguinaldo Silva e produziu a novela “O Campeão”, adaptada por Mário Prata. “O Campeão” foi um folhetim que tinha o futebol como tema central e retratou a historia do jogador Renato Alcântara e toda sua trajetória através do time Pindorama. A novela era tão relacionada com o futebol, que na sua abertura, também teve um jogador. Como era ano de Olimpíadas, a Band resolveu deixar de transmitir a novela, no período dos jogos, fazendo com que a baixa audiência do folhetim, ficasse ainda mais prejudicada. 

⛳ Em 1997, Lauro César Muniz, escreveu a novela ”Zazá” para as sete da Globo. A novela trouxe Fernanda Montenegro como papel titulo e Ney Latorraca fazendo o grande vilão chamado Silas Vandan. O enredo principal da novela, não tinha nada a ver com futebol, mas uma de suas tramas paralelas mostrou o esporte, dessa vez como futebol feminino. A atriz Fernanda Muniz era uma das jogadores de futebol, composto por um time de mulheres. Sua personagem se chamava Marília. A novela ainda contou com a participação de um famoso técnico, muito bem dedicado, interpretado por Renato Gaucho. As cenas das jogadoras também teve direito a um tema musical, era a musica “É Uma Partida de Futebol” composta pela banda Skank, um hit de sucesso na época, tocado exaustivamente nas rádios de todo Brasil. 

⛳ Rodrigo Faro foi o jogador de futebol Renildo, na novela “Suave Veneno”, escrita por Aguinaldo Silva em 1999, às 20h na Globo. O autor explorou bem a trajetória do rapaz de subúrbio e sua arte no campo. Renildo ainda era perdidamente apaixonado por sua namorada Marina(Deborah Secco), uma bela moça cheia de ambições e interesses materiais. 

⛳ O ex-jogador Tufão – personagem do ator Murilo Benício na novela Avenida Brasil – foi mais um nome do futebol nas novelas. Carminha manteve por doze anos um affair com seu amante e cúmplice Max (Marcello Novaes) debaixo do teto da mansão de Tufão. Nesse meio-tempo, fez o ex-craque assumir a paternidade dos dois filhos que teve com Max. Armou o próprio sequestro para extorquir dinheiro do marido. Além de, é claro, esconder dele sua profissão de fato – ela era prostituta. Sempre que cacos dessas verdades ameaçavam vir à luz, Carminha inventava uma desculpa esfarrapada, fazia cara de santa e Tufão acreditava. A mansão só desabou por obra do próprio Max, que deixou de presente para a família as fotos em que surgia aos amassos com Carminha. No momento em que Tufão finalmente abriu os olhos, a comoção foi estrondosa: a novela bateu seu recorde de audiência até agora, atingindo 49 pontos na Grande São Paulo. Foi o programa mais visto da TV brasileira naquele ano – mais até que o jogo em que o Corinthians conquistou a Taça Libertadores da América, em julho. Eis um atestado da popularidade de um herói incomum: o homem traído, passivo e bovinamente crédulo – mas que, com sua mansidão e honestidade, se impôs como uma espécie de esteio moral da nação.

Fonte de partes do texto: Mundo Novelas e Veja

Nenhum comentário