Notícias

Corinthians e Palmeiras mantêm decisão de treinos abertos a torcedores no sábado


Mesmo após a polícia militar de São Paulo ter reprovado a ideia dos treinos de Corinthians e Palmeiras serem realizados com a presença de torcedores, ambos os clubes optaram por manterem suas decisões.

O Presidente do Timão, Andrés Sanchez foi categórico: “Mudar o treino seria a falência total do Estado”, declarou. Andrés disse ainda que não pedira policiamento para a Arena Corinthians, marcado para o sábado, véspera da decisão com o Verdão. “Nós já fizemos treino aberto três ou quatro vezes e nunca pedimos policiamento. Não vai ser dessa vez”.

Do lado Alviverde, o presidente Mauricio Galiotte fará o mesmo. Treino aberto as 10 horas da manhã do sábado.



Opinião do colunista

A PM de São Paulo segue com o costume de tirar o sofá da sala (alusão ao marido que encontrou a esposa com o amante no sofá da sala, e mandou retirar o sofá de lá).

Me parece inclusive que a PM e o Ministério Público festejam os dois anos de transformação do futebol paulista em túmulo do futebol nacional. Esta semana as entidades divulgaram, que a torcida única nos estádios de São Paulo trouxe redução significativa das brigas e economia aos cofres públicos com a diminuição do efetivo de policiais nos estádios.  Porém, nenhuma das partes se pronunciou a respeito das três mortes ocorridas em confrontos de organizadas, desde que esta determinação esdrúxula passou a vigorar. Saliento que não houve nenhuma morte dentro de estádios.

Na verdade, tudo isso reflete o seguinte: - É a total admissão e assinatura de atestado de incompetência das autoridades. Comemorar redução de incidentes é o fim dos tempos. Se retirarmos as duas torcidas, possivelmente não haverá nenhum conflito nos estádios, ou mesmo nos caminhos e arredores. Ou que tal acabar com o futebol, com as manifestações populares, com a humanidade em geral?  Certamente, não teremos mais brigas e tampouco policiais ou ministério público que tenham que se preocupar com segurança pública.

Nenhum comentário