Colunas

Análise: Carille x Osmar Loss


O que o Corinthians está passando com o Osmar Loss poderia estar passando com o Carille. Lembremos que sobretudo no segundo turno do Brasileirão de 2017, o time alvinegro perdeu performance e caiu demais de rendimento.

O grande ponto é que Osmar Loss está iniciando um trabalho a frente de uma equipe grande e ainda com a sombra do ótimo trabalho de seu antecessor.

Loss teve poucos dias de trabalho no comando do Timão, e pegou justamente o período de jogos seguidos (quartas, quintas e domingos) com pouco tempo de treinamento.

Aos poucos entendo que o novo treinador poderá impor sua maneira de ver o futebol. E com o passar dos jogos, apesar de pouco tempo, já é possível observar pequenas mudanças, pois eu afirmo, até por acompanhar Osmar Loss nos times de base, ele é diferente do Carille. Os times sub-20 treinados por ele sempre foram marcados pela ofensividade.

Quem é melhor? O futuro mostrará

Em campo, cobranças curtas de escanteio e posicionamento dos jogadores já é possível de se observar. No clássico contra o Santos já ficou mais evidente. Mais claramente a formação de 4-2-3-1 em relação ao 4-1-4-1 mais engessado de Fábio Carille.

Entendo que a parada da Copa do Mundo possa lhe dar mais tempo e uma inter temporada que será fundamental para a sequência do trabalho.

Ele só precisa se atentar e não buscar jogar para a galera, para mídia e tampouco para atletas. Loss, faça seu jogo, siga seus instintos e possivelmente colherá seus frutos.

Quem é melhor? Não é momento ainda para essa pergunta. Trata-se apenas de uma reflexão. Ainda não há tempo hábil para responder isso. Ambos são competentes, e cada qual ao seu estilo. Vamos dar tempo ao novo treinador, que fez boa carreira na base e ver se o raio cairá novamente no Parque São Jorge, vendo Loss obter o mesmo sucesso de Carille, que fez um trabalho iluminado com três títulos em 1 ano e 4 meses. 

Nenhum comentário